terça-feira, 13 de novembro de 2018

GENTILEZA


13 de novembro – dia da gentileza. Gentil: pessoa nobre, generosa, agradável, amável, calma, educada, pacífica. É tempo de promover a paz, por meio de palavras, gestos e ações gentis, com todas as pessoas: chefe, subordinado, esposa, filho, pai, aluno, professor, prestador de serviço, alguém desconhecido.
Seja gentil com quem está ao seu lado, em casa, no trabalho, no lazer, no trânsito. Tenha paciência, bondade, mansidão.

Seja gentil com a natureza, não poluindo o solo, a água e o ar. Seja gentil com o meio ambiente, produzindo pouco lixo e, quando produzir, depositando-o em local próprio. A estética dos ambientes onde você vive – lar, escola, rua, clube, etc. – depende de seus gestos gentis.

Cuidado, porém: é fácil praticar a gentileza com quem é gentil com você. Grandeza de coração existe quando você é gentil com quem demonstra não merecer. Talvez, seja quem mais precise. Quem dá de coração, não quer nada em troca. E também não se preocupa se está sendo visto: gentileza não é teatro. 

Gentileza se faz com gestos de todos os tamanhos. Um jardim é belo quando se abrem flores de vários tamanhos. Você pode ser gentil por meio de um sorriso. Às vezes, basta. Para quem recebe, pode ser um tesouro. Era apenas isso que a pessoa desejava. Você também pode ser gentil com uma instituição que ajuda os necessitados, sendo voluntário ou ofertando bens. Não importa a dimensão do gesto. Grande ou pequeno, só vale se feito de coração.

Imagine mil e uma maneiras de ser gentil, mas pratique-as com naturalidade e sem segundas intenções. O outro percebe quando não há sinceridade.
A gentileza valoriza, eleva, promove. O outro deve se sentir encantado, como se estivesse vivendo num mundo de paz e bondade, não como se estivesse recebendo um ato de caridade. A caridade supõe necessidade; nessa condição, a relação é desigual, em que um é generoso, o outro necessitado.

Acostume-se com a gentileza. Talvez lhe falte o costume. Você foi treinado a desconfiar, a competir, a cultivar aparências, a olhar os defeitos alheios. Assim, ser gentil parece-lhe meio estranho. Pratique-a, então, gradativamente: primeiro, com consciência; depois, de forma espontânea, até que se integre ao seu jeito de ser.

Seu jeito de ser define o mundo em que deseja viver. Em todos os momentos e lugares, surgem oportunidades de praticar a gentileza. Basta sentir prazer e alegria em fazer o bem. Procure construir ao seu redor um ambiente acolhedor e de respeito.
                                                           Ir. Lauro Daros



domingo, 11 de novembro de 2018

sábado, 3 de novembro de 2018

Mensagem


Existem momentos na vida que é necessário excluir pessoas,

apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos

faz mal, se libertar de coisas que nos prendem.

Olhar para frente e enxergar a imensidão de caminhos ao nosso

redor, ao invés de insistir sempre no mesmo erro e na mesma dor.

 Aprenda a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a

gostar de quem também gosta de você!

Não desista jamais e saiba valorizar quem te ama, esse sim

 merece o seu respeito.

Quanto ao resto, bom...

Ninguém nunca precisou de resto para ser feliz.
                                        
Cuide apenas daquilo que for verdadeiro...

O que não for, deixe passar.


(Desconheço o autor)



terça-feira, 30 de outubro de 2018

Meu Teletransporte


Comprei passagem de ida apenas
Afinal mereço parar de contemplar
E partir para realizar
O tempo urge
Erros aprendidos na sabedoria
Tarefas de menor relevância
Descarto.
Idade avançada e cabelos grisalhos
Não são garantia de nada
Se você não vive seus prazeres
Entregue-se sem fingimentos
A dor ameniza em mente aberta
Duplicando almas iluminadas
Em seu caminho
Deixando-o cada vez mais abençoado
Só assim sua viagem culminará por caminhos serenos.

Célia Rangel



O teletransporte quântico é uma maneira de transportar informações de um ponto a outro sem envolver o uso de partículas físicas para o transporte. (Foto: Grendz.com)

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

DÉCADAS INTENSAS...

Aos 10 – muitas  brincadeiras  do  faz  de  conta

Aos 20 – muitos  sonhos  em  mudar de  vida

Aos 30 – muita  paixão  com  marido  e  filhos

Aos 40 – muita  realidade  em  manter uma  família

Aos 50 – muitos  desmoronamentos  e  reconstruções

Aos 60 – muita  certeza  do  dever cumprido

Aos 70 – ‘savoir - faire ‘ em  viver os  prazeres  da  vida

Depois, as  próximas? 

Que  venham  na  mesma  intensidade, pois   a  paixão  pela 
vida  e  seus  viventes  fortalece-se  cada  dia  mais!

Convivo  muito  bem  comigo, com  o  que  me  faz  bem, com  o que me  restaura, com  o  que  deixa  mais  belo  o  meu interior! 

Mais  o  quê? 

Apenas, prazo  suficiente  para  desfrutar, meditar e  amar isso tudo!

Célia Rangel,73.

Resultado de imagem para em certas situações da vida