domingo, 27 de junho de 2010

Amor sem escalas

Tido como o ‘filme do ano’, seu personagem principal vive realmente nas alturas. Praticamente sua vida desenrola-se em aeroportos e hotéis. Relacionamentos sempre superficiais. Difícil entrosamento. Não se prende a nada e a ninguém. Voando por todo mundo a trabalho, dando palestras, um consultor de RH de alto nível. Interessante é a sua dinâmica nas palestras onde ele compara nossa vida com uma mochila nas costas carregando desde coisas pequenas... até pessoas, casa, bens materiais enfim que de nada nos terá utilidade a não ser o ‘enorme peso nos ombros’. Em sentido figurado fazemos a transposição para nossa vidas... vemos como carregamos coisas e pessoas desnecessárias... ou que não merecem tal atitude! Sua função primordial dentro do RH empresarial é a demissão. Com esse ato ele se torna uma pessoa odiada por todos. E, numa demissão ouve de tudo! Reações imprevisíveis chegando ao suicídio – pessoas sem nenhuma perspectiva de vida! De repente ele descobre que a vida não vale pela viagem, mas pelas conexões que fazemos pelo caminho! Conexões essas nem sempre satisfatórias, pois quando ele achava ter encontrado o amor de sua vida, percebe o quanto estava sendo usado... uma distração à sua companheira! Assista! Tire lições para sua vida! Eu solidifiquei-as. Célia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.