segunda-feira, 28 de junho de 2010

Sobre o filme 2012

Séculos atrás, os maias nos deixaram o seu calendário, com uma data final em um dia determinado e tudo o que isso sugere. Desde então, astrólogos o discutem, numerólogos encontraram padrões que o preveem, geólogos dizem que Terra se encaminha para isso e nem os cientistas do governo podem negar que um cataclismo planetário de proporções épicas se anuncia para 2012. A profecia que surgiu a partir dos maias já se encontra hoje bem documentada, debatida, destrinchada e analisada. E em 2012, nós saberemos – nós fomos alertados. Mais uma vez posiciona-se o poder financeiro versus elemento humano. Os “enjeitados” são os que terão uma fantástica capacidade em ajudar a todos. As pessoas só sentirão o verdadeiro valor umas das outras quando passarem pela necessidade da sobrevivência. É um filme que causou muita indignação pelos críticos, indiferença até. Mas, pergunto: terremotos, tsunamis, tempestades, enchentes, desabamentos, superaquecimento do planeta, poluição e tudo o mais que desrespeita a biodiversidade não são indícios de que o que o filme relata em ficção, de certa forma já estamos passando? É uma excelente reflexão! Célia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.