segunda-feira, 12 de julho de 2010

Desfigurando...

Nasci, uma tela em branco Fui projetando sonhos, ilusões Com todas as cores do arco-íris Perdida no mundo da fantasia. Era uma artista ‘cantora’ Cabo de vassoura o microfone E na minha caverna emocional Esvaziava prazer e paixão pela vida. Acarinhando ideais... A tela não ficou em branco Muitos planos... pinceladas... Será que me enganei nas cores? Projetos incríveis: Realização pessoal, Príncipe encantado... Que não virou sapo. A idealização de um lar, A concretização. Os filhos... o filho Sonhos... Na bienal da vida Uma obra de arte... No álbum das lembranças, Manchas desfiguradas. Célia.

Um comentário:

  1. Nós também fizemos 34 anos de casados, mais 4 anos e meio de namoro. Muito lindo quando você escreve sobre este Amor Eterno! Parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.