sexta-feira, 23 de julho de 2010

O meu lugar

Não adianta me tirar... Esse é o meu lugar! Aqui eu domino... Faço e aconteço! Posso sair, vagar pelo mundo, mas minha marca ficou... Muitos sentirão minha presença. É eterna. A minha grandiosidade, o meu ser me basta. Sou. Claro que sinto saudades. Que sou humano. Que tenho muito amor para dar e receber... Mas, não me subtraia. Eu ainda sou. Não é bem o que você está pensando... Preciso de você, mas inteiro. Não às metades. Não me satisfaz. Minha consciência, meus valores, minhas verdades... Meu silêncio as pronuncia... Espaços vazios perdem o sentido, Pois preencho com meu amor! Aquele que me criou sabe Do furacão de pensamentos que há em mim. Na esfera terrena, não somos eternos, No espaço cósmico entrelaçamos nossas mãos Cumplicidade...
Somos! Marca registrada de um fértil querer bem. Longa viagem... Encontramo-nos! Célia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.