domingo, 15 de agosto de 2010

Um poético jantar!

Nada a comemorar! Não! Tudo a celebrar! A amizade! Um grande cordão umbilical teceu-nos fora do útero Marista. Parto nenhum, cirúrgico ou não conseguiu separar tais criaturas!
Quíntuplos! No berçário da vida seguimos. Cada um em sua missão. Mas quando juntos instala-se uma festa! Na turma tem de ‘mamando a caducando’. Apoiam-se. Murmuram desabafos. Embargam-se as vozes. Choram. Abraçam-se... Gritam as alegrias. Entre risos e gargalhadas situações que cada um passa ou passou são narradas com riqueza de detalhes!
Uma festa!
A que se intitula ‘mãe da turma’ na cozinha nos últimos retoques de um saboroso cardápio; a ‘irmã mais sexy’ chega e vai se produzir toda para esperar os demais... Chega a ‘irmã mais séria do grupo’... Belas flores para a reunião! De repente, onde está a maior de todas as convidadas – A Nossa Mãezinha – É cobrada a sua presença e a vizinha vem rapidinho trazendo-a para a visitação mensal! Ela, evidentemente, tem seu lugar de honra e, é a causadora disto tudo! Cerra-se a porta e iniciamos abraçadas e comovidas, nossa meditação na intimidade de nossos agradecimentos, pedidos e desejos. Emoção invade. Choros. Colo amigo. Palavras confortadoras, afinal estamos diante da Mãe!
Vamos brindar! Amizade, sentimento com o qual fomos ainda mais enriquecidos pelo Criador! Neste clima, soa a campainha e eis que adentra o mais ‘intuitivo, observador e gerenciador’ da alegria instaurada. Espanta-se! Seu olhar o condena! Vê semblantes chorosos, emotivos e copos brindando... Pergunta: ‘o que está acontecendo aqui’? É também convidado ao seu momento de introspecção diante do altar! Entende o clima!
Assentamo-nos. É a nossa Santa Ceia! Amor, alegria, benquerer derrama-se na união em torno da mesma mesa! Entre eufóricas manifestações, o paladar se manifesta! Delícias sendo degustadas. Carinho tempera nossos vazios férteis! De repente, esmurrando a porta, chega o ‘mais novo da turma’... Anuncia-se com tamanha empolgação que até o vizinho se assusta e pergunta ‘ se está acontecendo alguma coisa’... Risos generalizados! Está acontecendo sim! Um transbordar de alegria e energia! É o vigor do jovem! Agora sim, completou o time!
Rola uma terapia entre nós que, mesmo com os melhores terapeutas, seria impossível de acontecer. Mistura de humor e inteligência são ingredientes básicos em nosso cotidiano. Há um respeito nas confidências. Há acolhida no que é expresso. Há devolutivas segundo as individualidades! Como isso é nobre! Divino mesmo!
A noite tornou-se pequena para abrigar-nos! Cada um tem suas responsabilidades: família, trabalho no dia seguinte, compromissos... Retiram-se... mas com o sabor de ‘quero mais’. Fica-nos a certeza de que colocamos à prova todos os sentidos: olfato, paladar, tato, visão, audição e, por nossa conta e risco acrescentamos mais um: o coração que fica pulsando de felicidade! Isso é o nosso combustível: carinho, cumplicidade e amor. Tempo... distância... separação física não conseguem jamais separar ‘encontro de almas’! Célia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.