domingo, 29 de agosto de 2010

A valorização de um profissional e sua vocação!

O poeta que virou voz na televisão!
Aos 77 anos, o criador do Centro Cultural SP, Mário Chamie, divide-se entre a produção de sua obra (mais de 15 livros publicados), as aulas na ESPM e a locução na Record.
O próprio Garnero confirma. "Sentimos que precisaríamos de uma voz para locução que fosse muito mais que a de um simples locutor", explica. "Alguém que tivesse ao mesmo tempo personalidade, reconhecimento, prestígio e humor. Chamie preenchia às maravilhas tudo que nós precisávamos." A primeira temporada passou em 2007. Atualmente na entressafra, o programa deve retornar em janeiro. "Trabalhar com ele é uma honra, uma felicidade, uma alegria. E o que é melhor: é sempre muito divertido", completa o apresentador.
A pleno vapor. Mas não é porque não tem gravação que o dia a dia de Chamie é menos ocupado. Diariamente ele vai à Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), onde leciona há quase 50 anos. Querido pelos alunos é chamado carinhosamente de "Chamusquinha". "Ele é o nosso decano, o professor que está em atividade há mais tempo", diz José Roberto Whitaker Penteado, diretor da instituição. "Convivemos desde que cheguei aqui, há 43 anos. E acho que ao longo desses tempos eu envelheci e ele remoçou. Deve ser por causa do contato dele com os mais jovens." Além das aulas, Chamie dirige atualmente o Instituto Cultural da entidade.
Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100829/not_imp601933,0.php Célia, encantada com a valorização que essa Instituição dá aos seus "vocacionados"... Felizes os que fazem parte do seu quadro de colaboradores! Renova-se a esperança no gestor-humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.