terça-feira, 9 de novembro de 2010

Na estrada...

Percorre-se o mesmo caminho diariamente. Obstáculos? Desvios? Não são bem aceitos, pois não somos equipados para tal enfrentamento na vida. Onde está o ser criativo como fomos gerados? Tudo deve estar simplesmente como projetamos. Esquecemo-nos do autor do projeto maior! Já que aceitamos a viagem da vida... Não a abortamos e nem fomos abortados... Compete-nos providenciarmos nossa bagagem. Bens materiais ficarão todos. Nossa zona de conforto será totalmente desestabilizada. Reflita quantas vezes morremos em vida e não nos damos conta! Principalmente, se vivermos potencialmente... Com entes queridos, com decepções e frustrações, com desamor e desemprego, com aposentadoria, com falta de significado para vivermos... Enfim, vários são os motivos. E, nem assim aprendemos! As pedras que rolam ao nosso encontro deveriam despertar-nos... Promover reações positivas em nós... mas, em geral toda a reflexão tem a profundidade de um pires. Somos rasantes, insensíveis, incoerentes, descartáveis até... Cremos demasiadamente em nossa autossuficiência. Enorme será a decepção! Célia.

Um comentário:

  1. Ei escritora, você arrasa mesmo!!! E eu concordo com o que escreveu, em gênero, número e grau. Me pego contestando e não aceitando as coisas que me acontecem, ai me repreendo. Ei, deixe tudo para Ele, faça o possível e deixe o impossível para Ele, e agradeça, poxa!!!!!! Beijão amiga,

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.