domingo, 7 de novembro de 2010

PARIS!

Depois de um dia rotineiro, o merecido repouso. Noite recheada de sonhos cinderélicos. Corpo inerte sobre a cama, em delírios românticos percorre uma Paris toda iluminada e cantante! Músicas lindas! Suaves... Tocantes! É a carícia dos deuses em um ser que magicamente desliza por museus, palácios, teatros. Canta e dança incessantemente. Flui. “La Bohème na voz de Charles Aznavour” trilha sonora constante... Perdido no espaço dos sentimentos... Alguma razão para isso tudo? Quem sabe? Que viagem! Que fascínio! Despertar de fantasias... “mon amour...” Momentos inesquecíveis! Flocos de neve... Um casaco... Echarpe flutuante... Olhos faiscantes que nada podem perder... Fotografam secretamente... Deslizando por entre pessoas, sozinha em seus devaneios... Algo assim, etéreo! Indescritível! Vida pautada no romantismo parisiense... “Edith Piaf Hynme a l'amour”… Outras vidas? Isso é mais uma das muitas incógnitas... Solo, regiões, lugares, objetos todos conhecidos. Iris já havia registrado em outra época. Tudo muito familiar! “La vie em rose...” Noites de amor que não acabam mais! O saborear de um champagne... Alma invadida... Felicidade toma seu lugar. Desaparecem aborrecimentos e tristezas... Leveza, luminosidade... Vida que se desabrocha, parte e se reparte! Acordo! Cantando... E, passo o dia em transe entre o real e o imaginário! Sonho transforma-se em pesadelo... Célia

Um comentário:

  1. Ui!!!!! Que sonho hein? Mas acordar mesmo é aqui no 531 da Bernardino, em Ribs, Brasil, com a Dilma presidente, ai......!!!! Beijão, tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.