domingo, 28 de novembro de 2010

Verdades inteiras

Minhas luzes, meus enfeites, meu consumo... Meu Natal! Nas entranhas preparo meu advento - uma nova vida, Nada de superficialidade! Quero ir ao encontro de uma promessa renovadora. Quero uma espera nada mórbida, mas vigorosa. Concreta, na medida das minhas experiências diárias. Quero olhar para o meu passado e glorificá-lo, Na perspectiva de um futuro amoroso. Que renasça em mim, em nós, como fonte de vida Livres para amar e sermos amados. Com a inteligência da paz... E a sabedoria da solidariedade. Fico à espera do renascer... Nada mais. Célia

Um comentário:

  1. Natal...para mim...doce lembrança da infancia.. da familia grande reunida, risadas, brincadeiras, oração, muito amor.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.