quarta-feira, 30 de junho de 2010

Você pode!

Entregue nas mãos do Universo tudo o que lhe afrontar... A nossa impotência nas resoluções, com um sopro divino, resolve-se. O amparo espiritual da oração envolve e reduz incapacidades. A meditação e o relaxamento... Deixe fluir bons pensamentos! Nossa expectativa não é a divina. Enquanto sonhamos, Ele age. E, como Pai e Amigo nos ama. Deixemo-nos levar por essa magia que nos conduz à Paz interior... Converse com você, internalize... Acarinhe-se! Procure o seu momento, suas asas... E, ainda que mentalmente... Voe! Sobrevoe... e com terna amplitude, dê rasantes solucionadoras. Asas? Deus...
Célia.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Leis da Espiritualidade.

Na Índia são ensinadas as "Quatro Leis da Espiritualidade":
A primeira diz: "A pessoa que vem é a pessoa certa" Significando que ninguém entra em nossas vidas por acaso, com todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, há algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.
A segunda lei diz: "O que aconteceu? A única coisa que poderia ter acontecido”. Nada, nada, absolutamente nada que nos acontece em nossas vidas poderiam ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum "se eu tivesse feito tal coisa ..., aconteceu que um outro ...". Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, para nós aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.
A terceira diz: "Toda vez que você iniciar, é o momento certo" Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.
E a quarta e última: "Quando algo termina, termina" Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução, por isso é melhor sair, ir em frente enriquecendo-se com a experiência. Não é por acaso que estamos lendo esse texto, se veio à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai sempre no lugar errado!
Dica de Vida: "Ame. Apaixone-se. Erre. Erre quantas vezes forem necessárias. Sorria. Brinque. Chore. Beije. Morra de amor. Sinta. Sonhe.. Cante. Grite. Viva! O FIM nem sempre é o FINAL. A vida nem sempre é real. A roda nem sempre é gigante. O passado nem sempre passou. O presente nem sempre ficou. O hoje nem sempre é agora. E o tempo... o tempo não para ... Por isso viva cada instante!"

A idade de ser feliz.

Existe somente uma idade para a gente ser feliz. Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los, a despeito de todas as dificuldades e obstáculos. Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer. Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores. Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo, de novo e de novo, e quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE, também conhecida como AGORA ou JÁ e tem a duração do instante que passa... Mário Quintana

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Sobre o filme 2012

Séculos atrás, os maias nos deixaram o seu calendário, com uma data final em um dia determinado e tudo o que isso sugere. Desde então, astrólogos o discutem, numerólogos encontraram padrões que o preveem, geólogos dizem que Terra se encaminha para isso e nem os cientistas do governo podem negar que um cataclismo planetário de proporções épicas se anuncia para 2012. A profecia que surgiu a partir dos maias já se encontra hoje bem documentada, debatida, destrinchada e analisada. E em 2012, nós saberemos – nós fomos alertados. Mais uma vez posiciona-se o poder financeiro versus elemento humano. Os “enjeitados” são os que terão uma fantástica capacidade em ajudar a todos. As pessoas só sentirão o verdadeiro valor umas das outras quando passarem pela necessidade da sobrevivência. É um filme que causou muita indignação pelos críticos, indiferença até. Mas, pergunto: terremotos, tsunamis, tempestades, enchentes, desabamentos, superaquecimento do planeta, poluição e tudo o mais que desrespeita a biodiversidade não são indícios de que o que o filme relata em ficção, de certa forma já estamos passando? É uma excelente reflexão! Célia

domingo, 27 de junho de 2010

Amor sem escalas

Tido como o ‘filme do ano’, seu personagem principal vive realmente nas alturas. Praticamente sua vida desenrola-se em aeroportos e hotéis. Relacionamentos sempre superficiais. Difícil entrosamento. Não se prende a nada e a ninguém. Voando por todo mundo a trabalho, dando palestras, um consultor de RH de alto nível. Interessante é a sua dinâmica nas palestras onde ele compara nossa vida com uma mochila nas costas carregando desde coisas pequenas... até pessoas, casa, bens materiais enfim que de nada nos terá utilidade a não ser o ‘enorme peso nos ombros’. Em sentido figurado fazemos a transposição para nossa vidas... vemos como carregamos coisas e pessoas desnecessárias... ou que não merecem tal atitude! Sua função primordial dentro do RH empresarial é a demissão. Com esse ato ele se torna uma pessoa odiada por todos. E, numa demissão ouve de tudo! Reações imprevisíveis chegando ao suicídio – pessoas sem nenhuma perspectiva de vida! De repente ele descobre que a vida não vale pela viagem, mas pelas conexões que fazemos pelo caminho! Conexões essas nem sempre satisfatórias, pois quando ele achava ter encontrado o amor de sua vida, percebe o quanto estava sendo usado... uma distração à sua companheira! Assista! Tire lições para sua vida! Eu solidifiquei-as. Célia.

sábado, 26 de junho de 2010

Frustrações

Não sei bem como começar o texto de hoje! O tema me diz muito bem de pertinho! Tenho uma coleção delas! Enterro-as e diariamente e jogo uma pá de terra para que não aflorem. Penso em cremá-las. Assim, espero que nem espiritualmente venham me incomodar! Sobressaltar-me em pesadelos! Hoje assisti a um filme ‘agradável do ano’ conforme comentários na apresentação do mesmo! Empolguei-me ao ver que sua personagem principal busca ‘nova receita de vida’ para seu frustrante trabalho em um escritório.
“Julie & Júlia”.
Percorri Paris. Restaurantes. Vinhos. Amores. Parques maravilhosos. Mercados... e, muita gastronomia. Maravilhada fiquei ainda mais, ao ver que, a saída para suas frustrações foi um Blog! Isso mesmo! Através de um projeto criado em um blog, chegou a ter seu famoso livro de receitas culinárias editado! Muita persistência. Suor. Lágrimas. Apoio de ‘amigos’ e de seus ‘amores’. Fico pensando na frente do teclado dialogando com vocês, que me leem... que quando Deus fecha uma porta... sempre deixa-nos uma janela aberta... (ouvia muito isso do meu pai...) E esse filme demonstra muito tudo isso. Um excelente aditivo para motivarmo-nos. É a famosa luz no fim do túnel. Claro que para atingi-la requer muito ‘savoir faire’... Mas, não é impossível! Célia

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Desafios

Enfrentar momentos decepcionantes que empanam o brilho das ilusões. Superar na magia do pensamento a estratégia das soluções. Discernir a utopia da realidade. Resolver com sabedoria os desafios. Aprender
na escola da vida a criatividade. Não acumule problemas, prefira os desafios, são mais instigantes. Idealizar apenas o que lhe dá prazer. Viver esgotando a fonte do último momento! Célia

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Final de tarde!

Você já ficou em uma janela olhando o pôr do sol? A luminosidade indo embora. Negro véu se distendendo sobre nós. O quietar das aves. O recolher das pessoas. A saída de uma escola. Pais reencontrando seus filhos! O voltar para o lar! Como é lindo isso! O ciclo de um dia! De mais um dia que juntos passamos... Quantas trocas! Quanto aprendizado! Quanto amor distribuído, alegrias... Risos e sorrisos expressados! Quantas dores vividas... Consciência carregada... Lágrimas engolidas!
O dever cumprido. Volta a esperança...
Do prazer esperado... No aconchego de mais uma noite. O despertar de um novo dia. Musicalidade na alma... É o eterno renascer... O lugar não importa! Ser novo... de novo! Célia.

Amanheci...

Amanheci agradecendo a Deus... pela luz através do meu olhar que me faz o encantamento de viver!
Pelos sons que preenchem o meu ser Orquestrando sentimentos e amores!
Pelas minhas mãos abençoando-me No afago espiritual de minha alma!
Pelos meus membros levando-me Aonde minha inteligência e hábitos traçam o caminho.
Entreguei-me a Ele, assim com serenidade... Que paz! Que momento lindo! Indescritível!
Na validade tão perecível do humano, Não sou nada. Na confirmação da fé... E na generosidade do Espírito ... Sou Dele! Célia

Risada melhora produtividade no trabalho

Liderança fica mais evidente e o ambiente mais descontraído. Uma nova pesquisa realizada pela Universidade Bocconi, na Itália, sugere que rir dentro do ambiente de trabalho levanta o ânimo e favorece a imagem dos chefes perante os seus subordinados. O estudo aconteceu com mais de 1.860 funcionários de diversos países, como Itália, Alemanha, Reino Unido, Rússia, Japão e Estados Unidos. De acordo com os pesquisadores, 98% dos entrevistados dizem que utilizam do humor para melhorar o ambiente de trabalho, e 99% afirmam que gostam da descontração para conseguir melhorar o ritmo das tarefas. Os voluntários também mostram que o bom humor ajuda na organização, levanta a moral do grupo e aumenta a motivação, além de ser um impulso para a busca dos objetivos profissionais. Outro dado curioso, apresentado pelos entrevistados, é que a risada, quando usada no momento correto, aumenta o poder de liderança dos chefes. Fonte:http://msn.minhavida.com.br/conteudo/10189-Risada-melhora-produtividade-no-trabalho.htm

quarta-feira, 23 de junho de 2010

O Vento

Soprando levemente meu rosto Deixa uma carícia na pele Envolvente como sua mão Acariciando-me tepidamente.
Ou, como um furacão Na voluptuosidade do desejo Sensação ardente Arrebatando corpo e alma Na tranquilidade da brisa Que acalma e aquece O ninho dos amantes Contemplando a calmaria do amor. Vento, a sensação do prazer! Célia

Amor pleno

O amor verdadeiro não tem fórmula e muito menos receita com seus ingredientes para tudo dar certo. O verdadeiro amor desperta primeiro em você e por você para depois atingir ao outro. Primeiro, o olhar é uma fonte de permissão para ele chegar. Depois, a expressividade, a inteligência e a fala induzem à admiração. O modo de ser, seus conceitos e sua ética contribui para fechar o esboço amoroso por uma pessoa. Tudo isso requer convivência, troca, encontro, afetividade, muito respeito, cumplicidade e, responsabilidade pela vida que você está encantando e sendo encantado. Se isso tudo acontecer de ambas as partes, sem prazo de validade, sem cobranças, com muita tolerância e perdão – chegamos à plenitude do amor verdadeiro. E mais: não é o sexo que segura e confirma um amor. Esse apenas complementa... e quando não nos é dado o gozo sexual, completa-se até e muito com um olhar, um carinho, uma palavra afetuosa, um encantamento, uma adoração que faz parte da magia de viver... Célia

Interessante!

De verde e amarelo a pátria parou! A plenos pulmões gritos, cornetas, apitos, vuvuzelas e tudo o que desse para extravasar emoções contidas! Ruas desertas. Condomínios, praças e bares agitadíssimos! Enfim, a pátria de chuteiras com o grito de goooolllll prontinho e bem ensaiado! Bolões e apostas feitas e afinal dedos cruzados para tudo sair a contento. Interessante, que para isso somos solidários, temos atitude e, formamos rapidinho um “dream team” – onde tudo é possível! Teríamos essa mesma mobilidade, entusiasmo e noção de time para cuidarmos do Planeta que pede socorro? Para cuidarmos da saúde, que vive na UTI sem esperanças de melhora? Para olharmos com carinho para a educação que sempre fica retida de ano para ano – sem previsão de recuperação de seus objetivos? Para assumirmos com ética, a limpeza de ‘fichas sujas’, ao digitarmos nosso voto eletrônico? Para exigirmos dos nossos governantes, esses ais da ‘urna eletrônica’, uma melhor distribuição de renda? Exigirmos enfim, a dignidade a que temos direito e não ficarmos nas mãos ‘generosas’... dos nossos mandantes para solucionar ‘a esmola’ da aposentadoria que no final de anos e anos de uma vida doada à construção da pátria, nos vemos de chapéu na mão... e não de chuteiras! Torcer? Gritar? Pelo trabalho de jogadores que em sua maioria ganham e aplicam em dólar ou euros? Minha gente... caiamos na real ou no real – nossa moeda! Célia.

Que país é esse??

Enquanto os miseráveis pedintes do INSS esperam ansiosos os 7,7% de aumento que o todo poderoso presidente liberou... claro pensando nos votos ‘dilmeses’... lá no Judiciário um garçom para servir água e cafezinho para os ‘magnatas’ ficha limpa receberá aumento superando os oito mil mensais!! Professora aposentada depois de mais de 40 anos atuando na e com ‘educação’ hoje usufrui de pouco mais de mil e quinhentos reais!! Deveria ter seguido meu curso de Economia Doméstica que hoje estaria muito melhor remunerada! Afinal, estudar para quê? Pelos mesmos oito mil reais: lavo, passo, costuro, faxino, faço almoço e jantar, com sobremesa e cafezinho e ainda cuido das crianças, oriento nas lições escolares como pedagoga que sou, para os patrões namorarem à vontade! Que saudade do Renato Russo! Esse falava sem medo algum as grandes verdades!! “Nas favelas, no senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a constituição Mas todos acreditam no futuro da nação Que país é esse? Que país é esse?” Célia. Fonte: http://noticias.r7.com/brasil/noticias/judiciario-quer-reajuste-e-salario-de-r-8-mil-a-copeiro-20100623.html