segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Licença para amar

Espaço sóbrio entre pessoas. Nobre, entre seres de luz. Infinito, entre almas. Templo único, no olhar. Redimensiona imagens, Reflete interiores, Aprofunda relações. No amor amigo... No amor cúmplice... No amor doação... Que cuida, zela e acaricia. Neurônios espirituais... Alimentando-os nessa e na outra vida. Não há licença mais sublime! Que a invasão amada e possuída. Eterna!
Célia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.