terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Plano de Voo

Com minha sensatez Deixei de te amar. Você tornou-se um espantalho E, não mais ocupa espaço em mim. Um grande amor... foi um dia, E, como fumaça... esvaiu-se! Sonhos, pensamentos, amores... Lacrados foram para sempre. Fria? Insensível? Decifra-me. Essa sou eu em outra performance... O original não retorna mais. Desfiz-me da bússola possessiva, Não norteio mais nada, Não sou mais aquele fantasma sugado pelo seu poder. Hoje, meu voo ora rasante, ora no infinito, Distancia-me cada vez mais... Sou dona das minhas asas! Célia ©Direitos Reservados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.