sábado, 5 de fevereiro de 2011

À procura de...

Fugaz amava Fugidio que se foi... Fugaz ficou sozinha e carente... Fugaz tem sentimento. Fugaz tem amor próprio. Fugaz tem alma, Sangue e suor. Treme e arde de paixão... Nua de preconceitos, Fugaz buscou outro amor... Pela escuridão da noite, Pelos becos e bares, E, nada encontrou. Decidiu sair da noite, E, amar de manhã... Encantou-se! Em devaneios ama... Fugaz irradia sol... Fugaz é feliz. Criou sua felicidade. E seu faz de conta, Tornou-se realidade. Fugidio? Busca-se em suas entranhas... Célia
©Direitos Reservados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.