terça-feira, 29 de março de 2011

Esquisitices do Amor
De repente, a busca
muitas vezes distante
do que está tão próximo!
Em desalento, preferimos ficar só.
Então, passamos a amar:
a solidão,
a privacidade,
a idealidade,
a fantasia.
Preservamos misteriosamente
uma imagem.
Que acaba revelada.
e o sentimento cresce.
Acasalamos com a alma, o desejo
adiando uma única realização,
Amar sem questionar.
Eclipsamos, quando deveríamos ousar!
Pessoas passam por nossa vida...
Não há retorno.
Como amar sem transgredir e aventurar-se?
Célia Rangel

2 comentários:

  1. Uauuuuuuuuuuuuu mudou a cara da página....linda!!! Adorei! beijao

    ResponderExcluir
  2. Que lindo está seu blog! Beijão

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.