terça-feira, 8 de março de 2011

Falando com você, mulher...

"Na vida morremos centenas de vezes... Sonhos e esperanças cortados na raiz. Todas essas mortes podem passar pelo processo dos descansos. Criar descansos significa examinar a vida e marcar os pontos em que ocorreram as pequenas mortes. Em um papel em branco trace uma linha cronológica desde a infância até o presente, marcando os pontos em que morreram aspectos e partes do seu self e da sua vida. Desenhe uma cruz naqueles em que ainda precisam ser pranteados; escreva “esquecido” naqueles pressentimentos que não vieram à tona; e “perdoado” naqueles em que já se liberou. Faça descansos. Observe sua linha cronológica. Converse com ela: “onde estão as cruzes? Onde estão os pontos que devem ser lembrados, que devem ser abençoados?” Em todos eles há significados que você trouxe para sua vida atual. Eles precisam ser lembrados, mas ao mesmo tempo precisam ser esquecidos. Leva tempo. E exige paciência. Seja boa para si mesma e crie descansos,sepulturas para aqueles aspectos que estavam a caminho de algum lugar, mas que nunca chegaram. Descansos assinalam os locais das mortes, os tempos sombrios, mas eles também são cartas de amor ao seu sofrimento. Eles são transformadores. Há muitas vantagens em prender certas coisas à terra para que elas não saiam nos perseguindo. Há muitas vantagens em sepultá-las. Mulher! Consciente, faça por você uma oração hoje e, sepulte seus mortos órfãos... É isso o que fazemos nos “descansos”."
Fonte: “A demarcação do Território” “Mulheres que correm com os lobos” Clarissa Pinkola Estés

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.