terça-feira, 19 de abril de 2011

Lunaticamente viva...

Eu vi você passeando na lua cheia pelo céu.
Anoitecia e, da janela deparei-me com você.
Passos tranquilos, sorriso sincero de sempre
jogou-me um beijo e uma rosa amarela.
Envolta em emoções represadas,
Queria ter asas para te encontrar...
E, juntos faríamos um passeio sideral...
Como aqueles que fazíamos
em parques ensolarados.
Agora, anoiteceu...
A lua aninhou-se em meu peito!
Estonteantemente invadiu-me.
Buscou minhas lágrimas de saudade.
Rezo... é só o que posso agora fazer,
por mim e por você.

Célia

Um comentário:

  1. Não soou poeta. não tenho essa inspiração mas aprecio quem a tem. sou apenas uma registradora de fatos que às vezes os comenta. Lindos seus versos. Mantemos contato se vc quiser. Já deixei meu e-mail.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.