quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mãe & Filho



Relação simbiótica
de um útero estendido,
dos 9 aos 99 anos...
ou mais.

Que é terna,
e enternece.

Que manipula,
e é manipulada.

Que vê o sofrimento,
e sofre.

Vê os obstáculos,
e quer dissipá-los.

Sorri nas vitórias,
chora nas derrotas.

Perde a identidade,
para resgatá-la.

Que não é santa,
mas humana e pecadora.

Não é ideal,
mas idealizada.

Não é eterna,
mas eternizada.

Deixa o legado da saudade,
ou retira-se ao esquecimento.

Amada, adicionada ou, subtraída,
ela é múltiplo - é Mãe!

Muitas, insensíveis à bênção recebida
pela Santa e Boa Mãe,
descartam inocentes gerados
em seu seio materno.
Ainda assim, são mães...
nem sempre divinizadas...
mas, MÃES!

Célia

Um comentário:

  1. Mãe, mulher, esposa, profissional, tudo em uma só, e às vêzes nem percebem. Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.