sexta-feira, 17 de junho de 2011

Km 65









Ter com quem dividir sonhos!
Transcender em ebulição de mentes.
Há um desejo envolto em nuvens
de partilhar almejos,
reformar minha casa interna.
Corre perigo de desabamento...
Mas como recebi carinho
fortaleço minha solidão,
no escuro da noite...
Encontrando-me.
Jamais virtual.
Real e chega a doer.
Muitas interrogações (?)
Poucas respostas.
Por que me transformar em trapo
se posso ser um linho cobiçado?
Minha simplicidade desvirgina-se
sob a erupção de um mundo cobrador.
Escrevo, e assim, na confissão, fortaleço-me.
Trombo com minha existência,
às vezes, apavorante outras instigante.
Já não me preocupo mais com minhas falhas.
Não as maquio - existem e me fazem bem.
Apreendo o meu viver...
Depois?
Ah! O depois... quiçá?
Parada obrigatória.

Célia.

3 comentários:

  1. Depois..... quiça mesmo, só Ele sabe, a nós cabe esperar, sabendo viver com justiça e Amor, o resto..... Beijão da amiga anônima Bia

    ResponderExcluir
  2. oi. tudo blz? estive por aqui dando uma olhada. muito legal. gostie. apareça por la. abraços.

    ResponderExcluir
  3. "...Por que me transformar em trapo
    se posso ser um linho cobiçado?..."
    Palavras que forma um texto riquissimo...parabens pela escolha...
    Bjssssssssss

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.