domingo, 3 de julho de 2011

De repente...

É o que tenho para hoje
Uma luz a iluminar o meu dia
Vitalidade e saúde para brilhar junto a ela
Divinas bênçãos que sempre me amparam
Pessoas que se aproximam porque me amam
E são amadas.

O verbo ter já o conjuguei em todos os tempos
Cuido agora do ser cada vez mais
Chega de viver um mundo do faz de conta
A realidade mostra últimas luas e sóis
Como dizia o bom e velho Quintana:
- "... esta carcaça miserável do sonho"...

Célia.

5 comentários:

  1. Lindíssimo poema. O importante é realmente o SER.
    Bom domingo
    beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Célia!

    Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.
    Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
    Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e soltar-vos-ão. (Lucas 11:35-37)

    Que sua semana seja abençoada e de muita paz!

    Deus seja contigo.

    Blog Yehi Or!
    www.hajalluz.blogspost.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa realidade as vêzes nos dá uns tombos, mas somos teimosos e tentamos sempre levantar, hoje estou assim. Beijão

    ResponderExcluir
  4. Ser um pouco melhor a cada dia é um objetivo louvável. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  5. Marcelo Sguassábia4 de julho de 2011 13:01

    De repente, Ser assim é Ser feliz. Um grande abraço, Célia.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.