sexta-feira, 1 de julho de 2011

Nublado

No meu cinza, a reunião de esperanças
Em meu decadente nublado.
Acinzentou-se gélido, mórbido.
Recuperar-se como?
Se, o dourado sol não veio!
Cortar laços?
Construir independência?
Tenho-a em demasia.
Vida mentirosa!
Onde ficaram as promessas?

Célia

3 comentários:

  1. BOA NOITE AMIGA QUERIDA!
    ALGUÉM PENSOU EM MIM,ISSO JÁ DEIXA DE SER MENTIRA...NASCEM AS LUZES COM AS PROMESSAS...E O CINZA VIRA A COR DA ESPERANÇA...
    BJSSSSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  2. Boa noite amiga.
    Obrigada pela sua linda presença e o desejo de sucesso na na ostra poesia.
    Seu poema é lindo, profundo e muito sentindo.
    Tenha uma bom final de semana
    Um grande abraço
    Maria Alice

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.