quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Ideologia

Ela era pequena e seus sonhos grandes.
Hoje ela é grande e seus sonhos pequenos.
Apagou-se.
Anulou-se.
Não digeriu.
Nem expeliu.
Apenas impregnou-se.
Com detritos que a vida lhe depositou.
Na poluição mental se debate.
Luta já sem armas.
Cansou.
Cremou objetivos...
Na magia do não viver
Apenas vegetar.







Célia

19 comentários:

  1. É tão triste, amiga.
    Por que vegetar?Me deixou muito deprê...juro.
    Penso, que um dia meus sonhos vão ficar pequenos.
    Cansada!
    Beijo da Mery*

    ResponderExcluir
  2. Nossos sonhos se encarregam de nos fazer viver!!
    Lindo...abraço


    suzete

    ResponderExcluir
  3. Boa noite minha amiga das letras!
    Vc tem tanta maestria nas escritas,que quando lêmos o que vc escreve,passamos a vivenciar o fato.Só pq sua poesia fala de tristeza,sentimos vc tão triste...esse é o verdadeiro escritor...
    Bjs minha querida e amada!

    ResponderExcluir
  4. Olá Célia!
    A vida às vezes é ma-gana,e prega-nos com cada partida, e gente não tem como fugir, e não conseguimos resistir, muito triste o seu poema feito num oito.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. É Célia, muitas vezes chegamos a esse estado!
    Muito bonita sua poesia! Vou continuar a ler
    Beijo e parabéns

    ResponderExcluir
  6. Que triste, Célia! Isso acontece com muita gente. Você retratou bem uma situação real, difícil de reverter. Mas vale a pena tentar, não é? Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Momentos...na minha opinião cinzentos demais da conta...mas...momentos...

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Célia. Eu se não me engano,já deixei comentário para você em alguma postagem, pois sempre quis conhecer o seu blog, e acho que foi o que eu fiz.
    Não entendo o motivo, mas além de você estar nos blogues amigos, essa rosa sempre me chamou atenção, era como se me chamasse!
    O poema para mim é muito forte e lindo.
    Sim, ele é triste, mas nem tudo na vida são alegrias, e para mim, sentimento tem de ser exposto, seja de que maneira for!
    Na vida, muitas coisas mudam, transformam-se, e vez em quando existem aqueles períodos de seca emocional, onde vivemos as desilusões e a dor.
    É um processo pelo qual todos passam, enfim.
    A maneira de enxergar isso, é que irá nos posicionar de um modo, ou outro.
    Tomara, que a pessoa consiga parar de vegetar, e aos poucos reconstrua, seus valores de amor próprio, e equilíbrio emocional, desapegando-se do pessimismo, crendo que ainda que difícil, ser feliz é bem melhor, e crer,alimenta o espírito.
    Parabéns, pois mostrou a verdade como é, sem máscaras!
    Um beijo, e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  9. Querida amiga Célia!

    Acredito que confundimos sonhos e ilusões. Sonhar é rascunhar possibilidades, iludir-se é perseguir impossibilidades. Viver é desafiar nossos limites, dilatando nossas fronteiras. Mas, desiludidos, nos insulamos na província do eu, não vendo nada além do círculo acanhado de nossas impercepções. Assim, vegetamos entre os restos do que não restou.

    Parabéns pelos reflexivos versos e obrigado pelos importantes comentários no A arte da vida.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  10. Célia os sonhos não deixa seus sonhos acabar,procura um novo objetivo,sim concordo, mas é só um momento que ficamos assim;;
    Existe um sonho amiga que nos deixam viver que nos faz reviver é o sonho que nos dá força para vencer ...
    Este sonho está lá dentro de nos escondidinho deixa ele sair e sinta a magia de viver de ser feliz....
    selma

    ResponderExcluir
  11. Querida Amiga
    Abraço amigo de muito boa tarde!
    Hoje vim agradecer a sua carinhosa presença lá no meu cantinho através de seus carinhosos comentários!
    Pois;
    Amizade é um laço fraterno que vai se conquistando pouco a pouco.
    Amizade é um elo de Amor que vai se fortalecendo dia apôs dia.
    Amizade requer uma sabedoria toda própria, para que ela cresça e amadureça.
    Amizade é um sentimento de Amor que é perseverante nela mesma.
    O que seria de nós sem este elo de Amor!
    A amizade
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  12. Boa noite,querida amiga Célia.

    Muitas vezes a pessoa se conforma em "vegetar", por medo. Medo de pagar o preço pelas próprias conquistas.

    Lindo o texto.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Célia querida, chegar nesse ponto, é por total desencanto.
    Doído seu poema, mas que se faz real pra tantas vidas.
    Não quero nunca, pelos desenganos que tive e ainda tenho em minha vida, chegar a esse ponto vegetativo.

    Beijos com carinho enorme no teu coração.

    ResponderExcluir
  14. As vezes vegetamos sim, quando se perde nossos sonhos, nossas esperanças e expectativas e também é um sinal de depressão. é horrível, já vivi isso, ficamos meio anestesiada como se não sentisse mais o sabor de quase nada. Mas de uma forma sobrenatural, Deus nos estende a mão e nos trás de volta a vida.

    ResponderExcluir
  15. Olá, Célia!
    Obrigado pelas suas palavras no meu blog.

    ***Vou ver se já sigo ou não. o seu blog


    Bjsss

    ResponderExcluir
  16. Oi querida Célia

    Que poesia mais linda.
    As vezes as decepções, as tristezas, as derrotas e o medo nos faz perder a vontade de continuar a luta mesmo, mas nessa hora temos que procurar a nossa força dentro da gente e seguir em frente.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  17. O infinito esta cheio de novidades, e não sabemos quais serão as novas flores, a falar sobre a felicidade, abraços

    ResponderExcluir
  18. BOM DIA CÉLIA!!!
    ESSE SEU POEMA ME FEZ LEMBRAR DE MINHA MÃE...
    "Luta já sem armas.
    Cansou.
    Cremou objetivos...
    Na magia do não viver
    Apenas vegetar."
    BOM FINAL DE SEMANA E FIQUE COM DEUS!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.