quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Pensando em setembro...


Um lindo mês!

Alguns aniversários de pessoas queridas a quem reverencio gratidão; inclusive o da Pátria que despojada está da ética, dos valores morais, do que aprendi na simplicidade da minha infância que brigar, roubar, matar, falar mal dos outros, desrespeitar pai,  mãe e professores era muito feio.

E a "Natividade de Nossa Senhora, com certeza para cobrir-nos com suas bênçãos!

Desbancando isso tudo, vem a primavera com seus encantos, talvez seja proposital... Ela revestirá de flores, cores, aromas e amores tanta merdança solta pelo meu querido país!

Rui Barbosa antevia este século quando declarou: "De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto."

Já não consigo assistir a jornal televisado. Prefiro lê-lo para não emporcalhar com comentários tendenciosos, minha audição... A visão reveste-se de esperança de um dia ler justiça, benignidade, honra ao patrimônio pessoal e de toda uma nação! Ser realmente um profissional digno de colocar a cabeça no travesseiro e dormir o sono merecido, em toda e qualquer área de sua atividade.

Sonho com a igualdade entre nós o mais possível próxima à realidade. Não à teorização, aos discursos de palanque, à corrupção desenfreada, aos preconceitos e exclusões sociais.

O ano se finda. Brotarão flores para o desfilar dos próximos e derradeiros meses ornando o belo tapete da natureza - essa também muito maltratada por nós! Incoerentes que somos para com nosso próprio "habitat".

Duas canções, insistentemente, agitam-se em minha trilha sonora mental:
Uma, cantava-se muito no grupo escolar, em festas cívicas... que já não se ouve mais: "Já podeis da Pátria filhos / Ver contente a mãe gentil / Já raiou a liberdade / No horizonte do Brasil / Brava gente brasileira / Longe vá temor servil / Ou ficar a pátria livre / Ou morrer pelo Brasil"... (Evaristo da Veiga & D.PedroI)

A outra... dispensa comentários: "Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos / Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez / Já sonhamos juntos semeando as canções no vento / Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar / Já choramos muito, muitos se perderam no caminho / Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que nos venha trazer / Sol de primavera abre as janelas do meu peito / A lição sabemos de cor / Só nos resta aprender"... (Sol de Primavera - Beto Guedes)

Feliz setembro! A natureza engravida-se de tamanha beleza!

Célia





19 comentários:

  1. Um texto magnífico e que termina de forma sublime: "A natureza engravida-se de tamanha beleza!" Adorei! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá tantas injustiças sucumbem a minha esperança, mas nada como poesia, a libertar os sonhos a construir, a realidade com perseverança. abraços

    ResponderExcluir
  3. Célia, querida amiga, bom dia!
    É terrível essa "transformação" de valores. A modernidade da sociedade capitalista agora é que impõe modelos que só destroem e diminuem os valores humanos.
    Comungo da sua preocupação e reflexão..."já sabemos de cor, só nos resta aprender..."
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo modo de se entrar na magia que é o mês de setembro.
    Amei o término:
    "A natureza engravida-se de tamanha beleza!"
    E põe, e haja beleza!!!
    Um setembro de muitas flores em sua vida minha querida.

    ResponderExcluir
  5. Célia lendo agora seu maravilhoso texto inspirou-me esse poema que deixo aqui pra vc...


    SETEMBRO
    por Regilene Rodrigues Neves

    Do ano escorre setembro
    Florescendo de primavera nossos dias
    Ressequidos de valores
    Pelas marcas das estações
    Que deixamos amadurar folhas
    Cheias de ervas daninhas...

    Mas ainda verde
    A esperança renasce entre elas
    Brotando primaveras no universo
    Para que suas flores
    Sorriem-nos um futuro melhor...

    Mesmo que a nossa terra esteja contaminada
    Por aqueles que só a dessecam
    Com a sua desonra.
    Há de florescer um lindo jardim
    Plantado pelo Criador
    Para que o homem com sua mão atroz
    Não mate as estações...

    Saberemos que Deus está presente
    De estação em estação
    Contrariando a vontade do homem
    Que mata nosso habitat
    Com seus dejetos de impurezas da alma...

    Hão de nascerem sonhos
    A espreita de uma linda primavera
    O homem há de aprender a lição
    Por trás das flores
    Que nascem entre as pedras
    Fazendo-nos enxergar
    Que Deus nunca nos abandonará
    E de muitos setembros irá escorrer
    Dias de primavera...

    As boas novas
    Irão andar pelos campos
    Fazendo brotar o perdão
    E do seu jardim será exterminado
    Todo mau que o homem nela cultivou
    Nas suas sementes viciadas de impurezas...

    Ao abrirmos a janela da alma
    Há de entrar o sol da primavera
    E da canção dos sonhos
    Sentiremos o aroma das flores
    Vestidas de amor
    Pelas mãos do nosso Criador.

    Em 01 de setembro de 2011

    ResponderExcluir
  6. Oi, Regilene... obrigada pelo carinho! Seu poema é tão ou mais belo quanto. Afloram sensibilidades! Abraço carinhoso, Célia.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o seu texto, Célia. A indignação com o ritmo das coisas - particularmente com a manipulação da mídia - é verdadeira. Talvez se tivéssemos alguma dose de humildade, fosse menos doloroso corrigir-nos, Teresperança, no entanto,é fundamental. "Brotarão flores para o desfilar dos próximos e derradeiros meses..." - V. escreveu. Pois então, creiamos nelas.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Gosto dos seus textos, Célia. São conscientes, oportunos e belos. Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Célia, é engraçado, aqui está para chegar o Outono... que também tem as suas belezas.

    Olha, gostei particularmente da citação de Rui Barbosa. Bem verdadeira!

    Beijinhos quase outonais...

    ResponderExcluir
  10. Olá, Célia. Primeiro precisamos ajudar o homem a raciocinar para o bem, a partir do momento em que o ser humano se humanize novamente, a natureza encontrará o seu equilíbrio. Gostei do que você disse sobre as aulas dos tempos passados, eram boas essas aulas, também as tive. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  11. Minha querida

    Um belo texto que poderia servir também para Portugal...eu apenas digo: pobres Países e pobres gentes que pagam os erros de quem os DESGOVERNA.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  12. Boa noite minha amiga das letras!
    Chego aqui sempre para beber tuas escritas tão cheia de sabedoria...Vejo nesse texto uma escrita doce e ao mesmo tempo bem realista...
    Passa no meu cantinho e deixa cair essa tua rosa lá,kkkkkkk
    bjsssssssssssssss





    Feliz setembro! A natureza engravida-se de tamanha beleza!

    ResponderExcluir
  13. "Há uma primavera em cada vida: é preciso
    cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu
    voz, foi para cantar! E se um dia hei-de ser
    pó,cinza e nada que seja a minha noite uma
    alvorada, que me saiba perder...
    para me encontrar..."

    Florbela Espanca

    Beijos & flores.....M@ria

    ResponderExcluir
  14. Olá:

    Gostei do texto e da imagem. Parabéns.

    Um beijo.

    Nita

    ResponderExcluir
  15. Com muito carinho desejo um
    abençoado final de semana.
    Alegria ,saúde e paz no coração.
    Bjs,De paz e luz.
    Evanir

    ResponderExcluir
  16. Célia, que postagem tão oportuna. Setembro,
    para mim, tem um importante significado: meus
    pais se casaram num 12 de setembro e neste
    2011 completam-se 80 anos desse enlace que
    os manteve juntos por 47 anos. É mesmo, o mais
    belo mês do ano, pela chegada da primavera,
    é a "estação das cores". Que importante a
    sua lembrança do Hino à Primavera e do Sol de Primavera. Quanto ao "lado mal", havemos de lutar juntos para que as mudanças ocorram, para um mundo melhor e mais justo. A Esperança tem que ser perene.
    Feliz Primavera!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Ótimo!! Concordo 465%...sou suspeitíssimo para isso...rsrsr

    []s

    ResponderExcluir
  18. Célia
    Post maravilhoso, você escreve muito bem, talento divino que Deus lhe deu. Vim por meio da Regilene, que escreveu pra vc um lindo poema e outro pra mim, me homenageando pelos meus setecentos seguidores, lá no Amadeirado. Não estou conseguindo acessar seus seguidores, pra me inscrever no seu excelente blog! Mas está marcado aqui e provavekmente ainda hoje volto. Bjkas com muito carinho!

    ResponderExcluir
  19. minha doce amiga das letras!
    Passando para desejar uma boa noite com muita paz.
    Menina! vc nem sabe onde eu te vi,lá no blog do Pedro.
    Passa lá para ver,kkkkkk
    Bjsssss
    http://pedrofransilva.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.