segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Além de...













Ir...

Apagar a luz...

Sair...

Para não mais voltar.

Voar longe...

os pensamentos.

Destituir do coração,

o direito à tristeza.

Que o seu toque

seja de paixão

embriagante.

Somente ir...

E, que no reencontro,

entenda meu existir

por você.


Célia

14 comentários:

  1. Oi, Célia, linda tarde pra ti.
    Belo poema, "destituir do coração o direito à tristeza"...e, que no reencontro, entenda meu existir *por você."
    Amei, parabéns por postar.
    bjusssss

    ResponderExcluir
  2. Célia, obrigado por ter visitado o nosso blo. DE igual modo agradeço seus comentários. Um beijo no seu coração. Parabéns por seu blog, que acabei de ler e muito me agradou.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Célia
    Quanta felicidade se pode sentir num reencontro!
    Lindo, o seu poema.

    Que bom que vc gostou do passeio que deu comigo :)
    Oportunamente convidá-la-ei para outros destinos.

    Uma semana feliz. Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo..

    "Ir. [...]
    E, que no reencontro,

    entenda meu existir

    por você."

    Abraço,
    Sandra,

    ResponderExcluir
  5. O tempo corre em sua em sua invisível viagem
    Um Santo nunca dorme no altar
    Um barco sobe e desce cada onda do Mar
    Um cais de partida também acolhe o chegar

    São tantos os mistérios que encontrei na vida
    Cruzei com gente desconhecida que conhecia bem
    Falei e falo com gente que partiu desta vida
    Sinto tanto aroma perdido que este tempo guarda e tem

    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  6. Muito lindo Célia, :D
    Não ligue se eu vier aqui e ficar elogiando, lendo tudo, comentando sem parar, é que eu tenho um carinho especial por educadores, professores, etc. Afinal, é a profissão que eu quero seguir. Seu Blog é um espaço lindo, beijos.
    ah já estou seguindo. www.sentireviverotempo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Célia , que viagem fantástica!!
    Ainda , por sorte , temos o pensamento sobre o qual ninguém tem autoridade...ele é somente nosso!
    Lindo, abraço.

    ResponderExcluir
  8. Me senti flutuar ao te ler Célia.
    Jamais olhando essa linda imagem que você escolheu, e que se encaixou perfeitamente com as palavras.
    É uma viagem, onde o reencontro é mágico e perfeito.

    Parabéns, lindo!!

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  9. Voa pensamento,
    voa nos braços do vento...

    Poema de amor ou de libertação?! Sentido, de qualquer maneira...

    Beijinho

    ResponderExcluir
  10. Oi Célia
    Muita sensibilidade em cada verso desse belíssimo poema. Bjs

    Ivana - Reserva de Emoções

    ResponderExcluir
  11. Oi Célia,

    Que lindo!

    Ir... Quantas vezes nos falta coragem para simplesmente ir...

    Bjs e ótima semana!

    ResponderExcluir
  12. Boa noite querida amiga das letras!
    Esse é um sentimento que fala com sensação de amor oculto...
    Gostei do seu comentário hj lá no meu cantinho,me dar a certeza que vc sempre está do meu lado,e gosto muito de ter e saber que não estou sozinha,kkkkkkk
    Bjs minha flor de primavera!

    ResponderExcluir
  13. Lindo, lindo, lindo, Célia! Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Célia.
    Interessante o ir para não mais voltar, porque nunca mais será o mesmo lugar, o mesmo "eu". Por isso os reencontros (com quem buscamos) são bons, porque sempre renovados.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.