segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Pátria & Contrastes













Cantava-se "...ou ficar a pátria livre ..."
"... ou morrer pelo Brasil ..."
Canta-se a liberdade do quê?

Poluímos a pátria
Biotas somos todos à espera de uma bioética,
para sobrevivência da biodiversidade.

Desgovernanças mil...
"... liberdade ... liberdade ..."
"... abre as asas sobre nós ..." 
Na mistura republicana de liberdade e cabrestos,
postam-se imagens da corrupção e marginalidade.

Na esperança "... que das lutas na tempestade... ouçamos a sua voz ..."
Abaixo o cidadão indolente que fica à espera de algum milagre.
Mãos e neurônios a postos: ação inteligente é o que pede nosso querido Brasil.

Que, os bons ventos de um novo tempo, de um novo olhar, tragam sementes
revitalizadoras no campo da ordem, do progresso, e de uma renda mais justa, e humana.

Brasil, mostra a tua cara...


Célia Rangel

18 comentários:

  1. Nossa, Célia!
    Que verdadeiro!
    Adorei!
    ótimo feriado para todos nós...

    ResponderExcluir
  2. Célia,
    Ontem eu estava "com a macaca", hoje é você.
    Muito bom ter começado a postagem com a imagem do pavilhão da nossa pátria. Salve! Salve!
    Você defende com uma força juvenil e joga na nossa cara a necessidade de reflexão sobre o esperar calado. Viva a república?!?
    Já serve também como uma homenagem antecipada ao nosso símbolo maior. Quem sabe todos se lembrem do seu dia que está perto e aproveitem para agitá-la ao vento com orgulho e cobrança contra essa anarquia geral.
    muitos beijos

    ResponderExcluir
  3. É isso aí, Célia! Que saibamos buscar a liberdade sem ingenuidade. "Brasil, mostra a tua cara...", porque a pátria não pode mais ser um feudo, mas pessoas com direitos iguais. E como é difícil fazer valer a democracia! Nem por isso vamos desistir de tentar.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia minha querida amiga das letras!
    O Brasil não necessita rastejar,temos todas as potencialidades para progredir. Precisamos tomar consciência e reagir a isto. O povo tem que ser sujeito de sua própria história e os governos devem respeitar o povo. Somente assim criaremos possibilidades para conquistar a paz.
    Seu post está mais do que real.
    ..."Que, os bons ventos de um novo tempo, de um novo olhar, tragam sementes
    revitalizadoras no campo da ordem, do progresso, e de uma renda mais justa, e humana."

    bjs para aquecer teu feriado!

    ResponderExcluir
  5. PARABÉNS CÉLIA , A VOCÊ ... NÃO À NOSSA PÁTRIA , MAS A VOCÊ, QUE TÃO BEM SOUBE EXPRESSAR O GRITO SUFOCADO EM NOSSAS GARGANTAS...
    ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  6. Celina,vc é demais mesmo!Tem pessoas que tem uma clareza das coisas e passam isso pra gente!Vc é assim e traçou um retrato perfeito do Brasil atual coroado pela canção forte de Cazuza!Lindo poema!Bjs,

    ResponderExcluir
  7. ESSE SEU TEXTO É GRITANTE, VERDADEIRO E OPORTUNO... PARABÉNS AMIGA!

    "Na mistura republicana de liberdade e cabrestos,
    postam-se imagens da corrupção e marginalidade."

    MUITO BOM MESMO!
    BEIJOS E FIQUE COM DEUS!

    ResponderExcluir
  8. Olá Célia. Belo exemplo de cidadania! Poi queremos um Brasil melhor pra se viver. Vc diz muito bém... pois queremos ações inteligentes. Que seja banida a corrupção! Que se cuide da nossa fáuna! Da educação! Enfim que se revitalize no campo do progresso. òtimo ferido! Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Não fiz nenhum post relacionado ao dia de hoje, inconscientemente apenas um protesto contra nosso mercado de trabalho que acabou caindo como uma luva de como anda a realidade dos trabalhadores que querem muito um trabalho e não conseguem neste país.
    Gostei muito do seu post, acho muito digno e verdadeiro.

    ResponderExcluir
  10. OI Célia,

    saudemos uma república sedenta de homens que a amem mais que a seus próprios umbigos!!!!

    Bela homenagem, cara amiga! Muito verdadeira!

    Bjs e obrigada pelo carinho no Palavras

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post, estou sem vontade de falar disso, perdão da "República", que não é nada do que sonhávamos, as desigualdades sociais* continuam imensamente absurdas, só pagamos impostos, é o nosso dever***, quanto aos nossos direitos>> e
    continua tudo como Antes"), ANTES DA INDEPENDÊNCIA:)
    BRASIL! MOSTRA, O QUÊ?
    Só roubalheira! Quem confia em políticos?
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Os olhos que choram
    Não sabem mentir
    As mãos que me tocam
    Levam à alma o sentir

    O abraço sincero
    Aplaina meu corpo frio
    Veste-me de sol ardente
    Solta meu sonho em azul rio

    Os sonhos perdidos
    As juras e promessas que fazia
    Guardei-as num cofre
    Lancei à maresia

    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo poema! Coitado de nosso Brasil! Quem tem que mostrar a cara são eles, será que ainda podemos sonhar? Beijo

    ResponderExcluir
  14. Saudades deste tipo de post vindo de vc....beijao, saudades

    ResponderExcluir
  15. Célia, um beijo no seu coração. Parabéns pelo texto, que é um despertar as nossas consciências. Nada mais oportuno e inteligente, a publicação que aqui você faz. Parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Célia! Você está certa. Acredito que os combates contra a corrupção e a favor do planeta sejam primordiais atualmente. Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Tens razão, o Brasil está de pernas pro ar, mas ao contrário de poucos como eu e você, muitos debocham, fazem piada disto e mais nada. Os Brasileiros são um povo desunido e conformado, por isso que o nosso país está do jeito que está. "Quero ver quem paga pra gente ser feliz?"
    Realmente o povo brasileiro não vale mais nada.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.