domingo, 13 de novembro de 2011

Religare



Tal um casulo, preciso me abrir
conhecer minhas profundezas,
libertar-me da sedução do ninho
que a nada me transporta,
a não ser, à minha zona de conforto.

Religar-me a Deus sempre na intimidade,
não necessito de templos, dogmas, homilias...
Apenas, a simplicidade e sabedoria da minha alma.
Minha comunicação é direta e muito pessoal, sem arquétipos.
Assumo e utilizo da minha vida, hoje, para isso tão somente.

Constantes são meus desafios!
Velhas teorias, já não me satisfazem...
Meu caminho espiritual foi aplainado,
por outras sensações - novas possibilidades...
Perdas? São minhas essências reais de uma fé possível.

Busco ganhos eternos!

Célia Rangel

17 comentários:

  1. Bom dia, Célia. Parabéns! Que forma linda você encontrou ao longo do caminho. Encontrar-se com Deus, conversar com Ele, de fato não precisa de templos, pois Ele vê a sinceridade do nosso coração, e isso basta. Porém, para quem acredita, o congregar é bom para reunir forças, trocar opiniões, e se ajudar mutuamente, aprender.
    Entendo muito bem a última estrofe, pois passo por isso. O minha vida espiritual tem muito do que você escreveu.
    A nossa zona de conforto é uma armadilha na realidade, mas não conseguimos na maioria das vezes enxergar isso, só quando temos um sinal de que algo precisa mudar pela rotina enfadonha, não pela feliz.
    Um beijo grande, excelente domingo. Amei teu escrito tão pertinente e sensível.

    ResponderExcluir
  2. Olá Célia. Bela forma de se encontrar com Deus! Belo texto amiga. Passando para desejar uma linda tarde de domingo e agradecer sempre seu carinho. Obrigada Célia! Bjos com carinho.

    ResponderExcluir
  3. Arrasou , amiga !
    Como é maravilhosa a consciência explícita das
    Nossas mudanças... Amei !

    ResponderExcluir
  4. Celia,muito lindo seu poema!Somos mesmo Deus em essencia e tudo está dentro de nós, não há necessidade de buscar fora!Adorei a profundidade de sua poesia!Bjs,

    ResponderExcluir
  5. "Constantes são meus desafios!" - que bom! texto de grande profundidade e de grande otimismo!

    Boa semana, Célia amiga!

    ResponderExcluir
  6. BOA NOITE CELIA. O ANSEIO DO SEU POEMA É A VONTADE DA ALMA DE RETORNAR A IMENSIDÃO DO INFINITO E DESCANSAR NA PLENITUDE ETERNA. ENCONTRANDO A UNIDADE, DEIXAMOS DE NOS SENTIR FLAGMENTADOS.

    UM ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  7. lia
    obrigada pela visita
    um beijinho e adorei o poema...

    ResponderExcluir
  8. Olá Célia, lindo e profundo versos. Pra conversar com Deus depende só de nós, tudo está dentro do nosso intimo basta ter sabedoria pra chegar ao Pai .não precisamos de templos pra ele nós ouvir. Beijos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Célia!
    Se não nos dermos conta, daqui a pouco estamos presos em preceitos, preconceitos, crenças, tabus, crendices, medos e etc., obstáculos estes que serão superados com a aliança com Deus e com sabedoria que Ele nos deu, mas tudo começa dentro de nós.

    Seu poema contém grande sabedoria!

    Parabéns pela sagacidade!

    Abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  10. Célia,
    Ao ler me lembrei de uma história. Meu pai, há muitos anos, precisou fazer uma cirurgia delicada. Minha mãe, católica fervorosa e prevenida, chamou um padre amigo e pediu-lhe que desse a extrema-unção. Ficaram ele e meu pai, a portas fechadas no quarto do hospital e nós, de fora, ouvíamos gostosas gargalhadas. Minha mãe, incomodada, interpelou o padre.
    -"O sr. já fez o serviço que eu encomendei?
    E o padre calmamente respondeu:
    -"Minha filha, o seu marido não precisa de mim para nada. Ele tem uma conexão direta com o chefe, lá em cima..."

    Querida, eu acredito que quando temos fé e pureza na alma, não precisamos de interseção. A conexão é direta (como disse o padre)
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Querida Célia, como sempre, usando sua sabedoria e inteligência nos seus textos. Um grande beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  12. Concordo com você, Célia. O sagrado está em cada um de nós e dispensa templos e dogmas. Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Religare, religião. Menos dogma e mais sentimento. Menos preceitos ritualísticos e mais conversa franca e sincera com a divindade. Muito bom, Célia. Um grande abraço e bom feriado.

    ResponderExcluir
  14. Que o amor e a amizade
    Qua nasceu entre nós, prevaleça !
    Que você jamais me abandone!
    Porque eu nunca te abandorei!
    Não se esqueça estou te seguindo
    E te amando.
    Logo se Deus quiser voltarei com minhas visitas.
    Beijos com infinita ternura .
    Uma linda semana.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  15. Eu tenho a mesma sensação!
    Também já peregrinei muito por várias seitas e religiões. Nenhuma delas me preencheram.
    Hoje eu faço parte de uma escola iniciática, que acho que você já ouviu falar. É a Academia Filosófica Cristã, cuja sede é aí na sua cidade. Ando um pouco afastada por causa da faculdade (terminei o ano passado) e estou me preparando para o mestrado.
    Lá eu encontrei muitas respostas, mas não quero ficar ligada e nem ter compromissos desse tipo. Minha fé e minha religiosidade vai muito além disso tudo!
    Também fiz um poema refletindo todas estas questões. Vou te dar o link do meu blog de testes, onde eu posto somente textos meus, poemas, etc...Eu quase não divulgo esse blog, pois é só para guardar meus escritos, embora não esteja tudo lá ainda.
    Quando puder da uma olhada:
    http://coisasminhas-escritas.blogspot.com

    Um beijão

    ResponderExcluir
  16. Maravilha Célia!
    Quando chegamos a esse estágio de entendimento da espiritualidade é muito gratificante. A busca de ganhos eternos, daquilo que nos é possível transportar em nossa bagagem quando do nosso retorno à pátria espiritual, denota sabedoria.
    Belo texto, vindo da alma.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Minha amiga das letras!
    Vc me fez viajar num passeio no tempo,somando cada experiênia que já vivi dentro da minha alma.
    Lendo-te vejo que deixa tantas perguntas e tantas respostas:suspiro,sinto,trago,vomito,volto,sento e penso mais uma vez.Conclusão;na minha decrepitude sinto que só cresci assim como você.
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.