terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Mistérios de Luizinha



Luizinha não entendia muito de mistérios. E, nessa época do ano percebia olhares e conversas cifradas entre seus pais. Sabia sim que o ano estava acabando e com ele viria o presente do papai-noel... Ai então é que ela ficava mais interrogativa ainda! Pois, como para ela e seu irmão ele trazia presentes e, para a maioria de seus amiguinhos da rua, com quem brincava o ano todo, não! Oras então, de bom velhinho, esse cara não tinha era nada!

Na manhã do Natal ela saia exibindo seu brinquedo e as demais crianças? Onde estava também o brinquedo delas? Com seus “por quês” que eram muitos... atormentava a ideia de sua mãe que logo desconversava e não dizia coisa com coisa! Mandava-a cuidar de sua vida e deixar os outros em paz!

E, assim outros natais se passaram...

Até que um dia... o mistério se desfez: ela viu quando seu pai passou uma caixinha para sua mãe e, no dia seguinte essa caixinha foi deixada em seu sapatinho como se fora o papai-noel que tivesse colocado... Ah! Que decepção... um tanto esperada... mas...

Era uma correntinha de ouro com um pingente “agnus dei”... Ainda assim preferiu enganá-los também, pois concluiu já que fora ludibriada por tantos anos, daria o mesmo troco e, assim, continuaria ganhando seus presentes...

Moral da história: até que ponto vale a “magia do Natal”... ou a “mentira do Natal”...

Luizinha, hoje, não espera mais caixinhas, bonecas, bicicletas... espera pessoas íntegras, autênticas, transparentes e acima de tudo, amante da vida, do ser e não do ter.

Célia Luiza...











15 comentários:

  1. Olá Célia!

    Cada dia maior o abismo que separa pobres e ricos, não dá para as Luizinhas e Luizinhos continuarem a pensar "que todo mundo é filho de Papai Noel", "com certeza já morreu. ou então, felicidade é brinquedo que não tem". Só a meninada isolada do mundo real, trancada entre as grades dos "apertamentos" conservam a ilusão marqueteira. Natal é Jesus no coração. O resto é artificio.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  2. Célia,
    Uma bela história que mostra a realidade vinda há muitos anos desde que Luizinha era criança, ou mais. Mas ainda acredito que podemos manter o verdadeiro espírito natalino praticando a solidariedade, a amizade, o amor, enfim fazendo a nossa parte. Não vamos mudar o mundo, mas através das nossas ações podemos fazer uma criança carente passar um Natal mais feliz com um brinquedo. Não que o ter seja mais importante que o ser, mas toda criança espera ganhar um presente no Natal. Manter a magia do Natal é muito importante, enquanto pudermos passar isso para a criança acho que vale a pena. Desejo que seu Natal seja muito feliz com a família, e um 2012 repleto de paz, alegria e muita saúde! Um dia maravilhoso pra você.
    Ivana.

    ResponderExcluir
  3. "até que ponto vale a “magia do Natal”... "??
    Até o ponto da Luisinha descobrir...r* Essa vida é lotada de "mentirinhas"... Umas deliciosas, outras nem tanto..Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Célia

    A Magia de Natal está no Espírito que se vive.
    Não mentia á minha menina quando lhe dizia que o Pai, NO Natal, se pudesse, lhe traria uma prenda.
    Era dita a verdade com o carinho e o receio que as prendas pudessem nem existir.
    Entendo dever-se dizer a verdade, com algum encanto á mistura, para que as decepções não sejam mais próximas da mentira de Natal.
    Gostei da História.

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Não estava conseguindo postar um comentário aqui....
    Mas agora está tudo bem!

    Eu não diria "mentira" de Natal, mas "fantasia" de Natal.
    Eu acho esse tipo de mentira tão piedosa!!! Embarcamos na fantasia junto com a criança e é tão gostoso! No momento certo elas saberão a verdade, mas enquanto puder durar o encantamento eu acho válido...
    A vida já é por demais cruel, precisamos recorrer à fantasia para não morrer de dor...

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Célia, minha querida amiga, o Natal é para as crianças, não uma mentira, diria eu, mas uma fantasia que já está incorporada ao seu mundinho. Fantasia essa, assim como tantas outras, que se desfaz na medida em que nos tornamos adultos. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  7. Celia,vc sempre com essas histórias lindas que nos levam a refletir!Um excelente texto!Bjs,

    ResponderExcluir
  8. Lindo post! Realmente é triste ver crianças ainda acreditando em papai noel, mesmo porque eu sempre disse aos meus filhos que papai noel nunca existiu de verdade, é como conto de fadas, só isso!
    Eles cresceram bem, sem fantasias, meus netos também sabem que papai noel não existe, pedem os presentes e recebem.
    Eu por mim não critico nada, cada qual pode sim sonhar, o pior é acordar!!!
    Abraços amiga linda, de alma linda!
    Ivone

    ResponderExcluir
  9. Tens razão, querida Célia - Luzia... Até que ponto vale a mentira do Pai Natal para as crianças? Os meus netos, que são ainda muito pequeninos, sabem que as prendas lhes são dadas por nós.
    (Deixa-me dizer-te que Luiza é um nome lindíssimo!)
    Beijinhos, menina dos mistérios...

    ResponderExcluir
  10. Minha querida

    Os meus filhos sempre souberam que o pai e a mãe é que lhes davam as prendas...como eu quando era criança também sabia.
    Uma história linda
    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  11. Oi Célia querida


    Linda sua postagem...
    Acredito que a magia do Natal está no que se vive no dia-a-dia e nos ensinamentos que passamos para os nossos filhos, uma pequena fantasia de Papai Noel enquanto se é criança, pra mim não faz mal... O que realmente faz muito mal, "na minha opinião", é olhar para o mundo e ver tanta violência gratuita, tanta maldade e tanto desamor...

    Beijos e uma quarta feira linda pra você
    Ani

    ResponderExcluir
  12. Celia,passando para reler sua linda história e deixar meu carinho!bjs,

    ResponderExcluir
  13. Célia, lindo o conto! A desilusão marca para sempre, não é mesmo? Todo Natal de LUIZINHA será para sempre sem magia, talvez...mesmo porque Natal
    só é verdadeiro quando o celebramos em Jesus!
    Abraço...

    ResponderExcluir
  14. Muitas vezes o verdadeiro sentido do Natal, que é o amor semeado pelo nascimento de
    Jesus, fica meio esquecido e o que impera mesmo é um grande consumismo. Nada contra as crianças ganharem presentes, mas é preciso primeiro ensiná-las que o Natal é a festa de aniversário de Jesus e nós somos os seus convidados especiais! Ele quer compartilhar conosco sua vida, seus planos e seu coração!
    Abraços, amiga!

    ResponderExcluir
  15. Também sou como a Luizinha, porque outras crianças não recebem o Papai Noel? Acho eu que deviam ensinar para as crianças o verdadeiro sentido do Natal, senão a magia vai continuar só para algumas. Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.