quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Sintomas do Existir



Há um dia em que se quer parar com tudo.
Muitas são as tarefas, os compromissos,
e onde ficam os sonhos?
A magia da vida, o encantamento?
O amor e o prazer de viver pura e simplesmente?
O vencer o tempo, as horas que faltam...
apenas para cumprir ordens físicas e mentais?
Ai... você controla seu timing...
e vê que tudo não passa de ilusão!
Corre-se para quê?
Ah! Pausa... tão adorada!
Que feliz, a fase da vida, em que se programa o "bem-bom"!
Já que os inconvenientes vêm mesmo,
busquemos um jeitinho de ludibriá-los pelo trajeto...
Com uma imagem mental amorosamente tatuada,
a envolver-nos silenciosamente, em ternas lembranças...
Será o aconchego paradisíaco para nossa sensibilidade.

Célia. 

23 comentários:

  1. Oi, Célia! Espero que, pelo menos no fim do ano, a gente consiga ludibriar os inconvenientes e descansar um pouquinho. :) Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Célia
    Nem sempre conseguimos, mas o melhor seria preservar somente as boas lembranças. Um poema, um alerta para uma vida mais feliz. Um ótimo dia, bjo
    Ivana.

    ResponderExcluir
  3. Palsas sempre nos fortalece, não é mesmo Celia.

    Oferto-lhe um abraço, com carinho.

    ResponderExcluir
  4. Amiga, é com muito carinho que venho agradecer a vc por cada mensagem, por cada palavra, por cada gesto, por cada presente, em fim, a todos que carinhosamente gastaram um tempinho do seu dia pra me desejar feliz aniversario, deu certo, pois foi um dia muito feliz mesmo…
    Aos que ligaram…
    Aos que se atrasaram…
    Aos que não puderam estar “on-line”.
    Deus dê em dobro tudo que me desejaram!
    Sou uma pessoa muito feliz, feliz mesmo…
    Pois tenho pessoas maravilhosas que me cercam…
    Uns bem de perto…
    Uns de longe…
    Outros de beeeem longe…
    Não importa a distância e sim o carinho…
    Isso é um presentão de Deus pra minha vida…
    Obrigado a todos!
    "Há pessoas que transformam o Sol numa simples mancha amarela.
    Mas há, também, aquelas que fazem de uma simples mancha amarela, o próprio Sol."
    (Picasso)
    * O meu maior desejo, é poder transformar as manchas amarelas na vida daqueles a quem amo no Sol mais lindo que possa existir…
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Sempre entro no mundo do Never Mind, fico em pausa até acordar rss

    ResponderExcluir
  6. Minha querida

    E fazem tão bem esses momentos de pausa...momentos de doce ternura, adorei o texto uma lufada de ar fresco.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  7. Oi Célia,
    pausas que só nos faz bem....
    lindo fim de tarde,
    beijos de luz...

    ResponderExcluir
  8. Amiga Célia querida! Pause sempre que precisares, deixe a Vida te levar, com certeza a levará sempre ao melhor, ao seu mais profundo do ser!
    Eu me dou sempre a PAUSA que quero, que desejo, assim me sinto leve, livre e feliz!!!
    Seja sempre feliz!
    Abraços
    Ivone

    ResponderExcluir
  9. Como sempre minha querida amiga Célia, você, tomada de uma maravilhosa inspiração, nos dá presentes na forma de palavras e palavras na forma de poesia. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  10. E como precisamos desta parada, desta pausa física e mental, agindo como o exilir da vida! Precisamos nos dispor a fzer isto. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Célia, o inconveniente vem mesmo...ludibriá-lo é
    protagonizar o cotidiano com a razão e o coração,e, nos intervalos...devanear!...pausa merecida, bem vinda, sentida e degustada com o maior prazer.
    Abraço

    ResponderExcluir
  12. As pessoas se agitam e não percebem que a vida acontece no intervalo, entre o passado e o futuro...
    Tempo é muito relativo, é uma questão de prioridade.
    Tenho uma amiga que vive reclamando que não tem tempo pra absolutamente nada. Convidei-a pra ir na Academia de ginástica, e ela disse que não tinha tempo, etc...Acontece que ela vê todas as novelas da globo, inclusive aquela da tarde que é repitida!!! Depois disto o que sobra do dia?
    É claro que ela não tem tempo né?!!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Célia querida

    Que texto lindo...
    Foi exatamente o que aconteceu comigo nesses últimos dias... Reflexão total e uma vontadezinha de dar uma parada, mas a vida não pode parar...Dar uma pausa é uma delícia, mas parar jamais...

    Grande beijo e obrigada pelo carinho de sempre, lá no blog viu...
    Ani

    ResponderExcluir
  14. Bom dia, Celia!
    Super válido, tiramos um tempo, darmos uma pausa na vida, pois, nos ajuda a reequilibrar, a conseguir prosseguir com mais qualidade.
    Bom final de semana amiga, beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  15. "Se eu gosto de poesia? Gosto de gente,
    bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho,
    papos amenos, amizade, amor. Acho que
    a poesia está contida nisso tudo."

    Carlos Drummond de Andrade


    Bom FDS....Beijos & Flores...M@ria

    ResponderExcluir
  16. Que lindo meu anjo, forte esse poema e eu confesso que tambem tenho dias que quero parar tudo e começar do zero mas a vida é feita de dias boas e ruins né?
    parabéns pelo blog bjbj
    http://viceveersa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. CÉLIA QUERIDA,
    SEU TEXTO É PERFEITO. AMEI QUANDO VOCÊ DISSE:

    "Corre-se para quê?
    Ah! Pausa... tão adorada!"

    ISSO ME FEZ LEMBRAR DE ROBERT STEVENSON QUANDO DISSE:

    "Temos tanta pressa de fazer algo, escrever, amontoar bens e deixar ouvir a nossa voz no silêncio enganador da eternidade que esquecemos a única coisa em relação à qual as outras não são mais do que meras partes: viver."

    BEIJOS E FIQUE COM DEUS!

    ResponderExcluir
  18. Adorei tudo que li aqui, até os comentários eu gostei, esse último "lindo...Drummond*))
    Ando fazendo pausas*, com problemas no blog* aos trancos por aí; só espero que fiques bem.
    As pausas nos fazem bem, em todos os sentidos, desde que não se tornem longas...aí pode ser ausência, não é?
    Beijo, Mery*

    ResponderExcluir
  19. Existir é bom demais. Obrigada, Célia, por existir comigo nesta passagem.
    Rita Lavoyer

    ResponderExcluir
  20. Olá Célia!
    No estágio evolutivo em que tardamos, apercebemos a diferença entre ser e estar, assim nos demoramos perseguindo coisas transitórias e efêmeras, deixando de viver o que possui real importância. Esquecidos de que estamos corpo, mas somos Espírito.

    Um abração e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  21. Viver é um presente, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  22. Celia,tem razão!Eu que moro em São Paulo então...nem me fale em correria e gente stressada!...rss...muito legal seu alerta nessa poesia!Devemos tentar curtir mais as pausas da vida!bjs,

    ResponderExcluir
  23. "......professora aposentada! Especie em extinção"
    Cheguei aqui não sei como, mas depois de ler algumas coisas do blog, de que gostei, mas principalmente por aquele pequeno excerto que começa o comentário, devo prestar as minhas homenagens a todas as pessoas que fizeram da profissão de professoras/es, ainda que aposentadas/os, a sua estrada da vida. São vcs. que fazem evoluir as sociedades, tornando-as mais humanas.

    Paz e Luz em sua casa e para iluminar o seu caminho

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.