terça-feira, 31 de maio de 2011

Deixar com Ela













Assim, em oração, entrego-me à Ela,
Nossa Senhora!
Cuida de mim, protege-me, guia-me, ensina-me
a esperar o Seu Tempo.
Tempo de Deus,
Tempo da Mãe,
Tempo do Filho.
Respeitar na mansidão de pensamentos.
Saber esperar com o coração...
Depositária fiel, tenho crédito,
Com Ela e com Ele.
O caminho?
Só um "GPS Divino" irá nortear
sentimentos, emoções, desejos acarinhados...
Na aventura de viver e perpetuar
o dom maior de todos,
o do Amor e Amar!
Sem limites, sem preconceitos,
Amar simplesmente no aconchego da alma,
doando-me a tudo e a todos,
no rosário mental das minhas orações.
Amém!

Célia.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Meio bicho / Meio homem

Em perfeita comunhão com o silêncio

revela-se  um segredo em sonho...

No espaço entre a insônia e o sono

vê-se o halo do seu ser,

indomável e livre,

como instinto acuado em mim.

Digladiando ondas de energia

nas palavras libera-se...

Vive sem usar do amor

apenas doa-se em levezas

humanas e animalescas

de ternuras e fascinação.

Afaga-se.


Célia.






sábado, 28 de maio de 2011

Finais confissões

Meu perfume
... é o teu perfume.
O ar cítrico e amadeirado,
reporta-me à
sensações alucinantes.
Na doçura da entrega,
um incenso a nos benzer.
Onde palavras não expressam,
e as músicas não enlevam,
ao momento mágico.
Ah! O coração! Este, descompassado
na arritmia da sensualidade,
degenera-se.
Do diálogo ficaremos no monólogo.
E, na fuga da solidão morrerei
sublimando seu amor.
Silencio-me em sono profundo.
Improviso novo perfume...
O meu - rosas!



Célia

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Divinamente Humano










"Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante" (Exupéry)

Nosso diálogo transportou-me
à contemplação
das amizades puras e sadias,
Que me fortalecem.
Que me edificam.
Que cuidam de mim.
Do meu espírito...
Na entrega total de almas gêmeas
que se aconchegam,
que se amam sem exigências...
Sem barganhas.
Sem nenhum interesse.
Apenas amam-se...
na essência divina do ser.
Nobre aprendizado que só assimilamos
na maturidade do viver aprendendo sempre.
Serenamente absorvo sublimes momentos,
em que me revelo e sou aceita por você,
... Amigo... Amiga...
Ofereço-lhe: meu zelo, meu carinho e devoção.

Célia

terça-feira, 24 de maio de 2011

Amanhecendo...






Nas asas de uma andorinha

Voei
Recebi bênçãos

Aconcheguei-me
Na minha carência

Sublimei momentos
Na fragilidade de uma grande beleza

Deus se fez presente em mim

Nobreza de sentimentos!

Amém!

Célia

segunda-feira, 23 de maio de 2011

... De amores...








A rosa é o encantamento de muitos amores!
Impossível esquecê-la em nossas vidas.
Plantamos um jardim na infância.
Colhemos na juventude.
Retiramos os espinhos na maturidade.
Acompanha-nos à eternidade.

Em água cristalina da sensibilidade conservo
a intensidade do amor pulsante em minhas artérias
que, em duplicidade, tecemos nossas vidas.

Nas razões do coração fomos só encantamento.
Hoje, sinto-me deficiente em meu lado esquerdo,
cambaleio em pensamentos e saudades...
Alimento-me de lindas lembranças...
Enamoramento!

Célia

sábado, 21 de maio de 2011

Mês do Amor










Se o amor está no ar,
Se a entrega se completa na cumplicidade,
Se no relacionamento dar e receber é moeda de troca,
Se não há superioridade ou submissão,
Então, pode-se devolver o olhar do amor
Sem roubar a dignidade do ser amado
Que integra a atmosfera existencial
Com equilíbrio para enfrentar
Todas as mudanças climáticas do sentimento
Permitindo que um ar romântico envolva
Nossa fertilidade enamorando-nos!

Célia

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Parabéns, Amanda!

UMA FOTO DO BRASIL

Dora Kramer - O Estado de S.Paulo

No dia 10 de maio, uma professora, Amanda Gurgel, falou em audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte meia dúzia de verdades que desenharam em parte o cenário da educação no País.

Às autoridades presentes restou o silêncio diante das palavras de uma brasileira angustiada.

As seguintes: "Durante cada fala aqui eu pensava em como organizar a minha fala. Porque são tantas as questões a serem colocadas e tantas as angústias do dia a dia de quem está em sala de aula, que eu queria pelo menos conseguir sintetizar minimamente essas angústias.

"Como as pessoas sempre apresentam muitos números e dizem que eles são irrefutáveis, eu gostaria também de apresentar um número que é composto por três algarismos apenas, bem diferentes de tantos números que são apresentados aqui com tantos algarismos: é o número do meu salário, R$ 930, com nível superior e especialização.

"Eu perguntaria a todos aqui, mas só respondam se não ficarem constrangidos, se vocês conseguiriam sobreviver ou manter o padrão de vida que vocês mantêm, com esse salário. Certamente não conseguiriam.

"Não é suficiente nem para pagar a indumentária que os senhores e as senhoras utilizam para poder frequentar esta Casa. A minha fala não poderia partir de um ponto diferente, porque só quem está em sala de aula, só quem pega três ônibus por dia para chegar a seu local de trabalho é que pode falar com propriedade.

"Fora disso, qualquer consideração aqui é apenas para mascarar uma verdade visível a todo mundo: em nenhum governo, em nenhum momento no nosso Estado, na nossa cidade, no nosso país a educação foi uma prioridade.

"Então, me preocupa muitíssimo a posição da maioria, inclusive da secretária (de Educação) Betânia Ramalho, de não falarmos sobre a situação precária porque isso todo mundo já sabe.

"Como assim, não vamos falar da situação precária? Gente, estamos aceitando a condição precária da educação como uma fatalidade?

"Estão me colocando dentro de uma sala de aula com um giz e um quadro para salvar o Brasil, é isso?

"Salas de aulas superlotadas com os alunos entrando com uma carteira na cabeça porque não têm carteiras nas salas e sou eu a redentora do País? Não tenho condições, muito menos com o salário que recebo.

"A secretária disse que não podemos ser imediatistas, que precisamos pensar a longo prazo. Mas a minha necessidade de alimentação é imediata. A minha necessidade de transporte é imediata, a necessidade dos alunos de ter uma educação de qualidade é imediata.

"Eu gostaria de pedir aos senhores que se libertem dessa concepção extremamente equivocada, e digo isso com mais propriedade do que os grandes estudiosos: parem de associar a qualidade da educação com professor dentro da sala de aula.

"Não há como ter qualidade em educação com professores trabalhando em três turnos seguidos, multiplicando seus salários: R$ 930 de manhã, R$ 930 de tarde, R$ 930 de noite para poder sobreviver. Não é para andar com bolsa de marca nem para usar perfume francês.

"É para pagar a alimentação de seus filhos, para pagar a prestação de um carro que muitas vezes compram para se locomover mais rapidamente entre uma escola e outra.

"Não me sinto constrangida de apresentar meu contracheque, porque penso que o constrangimento deve ser de vocês.

"Lamento, mas deveriam todos estar constrangidos. Entra governo e sai governo e o que se solicita de nós é paciência e tolerância.

"Quero pedir à secretária paciência também porque nós não aguentamos mais esse discurso.

"Não podemos ser responsabilizados pelo caos que na verdade só se apresenta para a sociedade quando nós estamos em greve, mas que está lá todos os dias dentro da sala de aula, em todos os lugares.

"São muitas questões mais complexas que precisariam ser postas aqui. Mas infelizmente o tempo é curto e é isso que eu gostaria de dizer em nome dos meus colegas que pegam três ônibus para chegar ao local de trabalho, em nome dos estudantes que estão sem aula agora por causa da greve, mas que ficam sem aula por muitos outros motivos."
É isso. Embora não seja apenas isso.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Amor à Vida






Amo a vida que brota das minhas células
e passa pelos meus pensamentos
fluindo em palavras e feitos
até porque sei que ela é efêmera.

Então, enquanto posso irradio minha luz
sendo simples, agradável e ética sempre.

Confiante no meu ideal realizo sonhos
na esperança de que sejam úteis para muitos.

Utilizo meus dons privilegiando outros desprovidos.
Vivo tão somente sem ir contra a correnteza da vida
respeito minhas limitações na condição humana.

Célia.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Banalidades




Esse tempo friozinho

Congela meus pensamentos.

Difícil buscar sentimentos aquecidos
Em uma paixão adormecida.

Então, enrolo-me física e mentalmente  
E, espero o desabrochar da primavera.

Eu quero sol, flores, vida nova germinando...
Quero colher e ser colheita,

Na renovação, no existir sereno e simples,
De uma vida generosa em amor.


Célia


terça-feira, 17 de maio de 2011

Desaprender (?)

ABL critica livro distribuído pelo MEC que defende erro

A Academia Brasileira de Letras (ABL) divulgou nota na qual discorda da posição do Ministério da Educação (MEC) quanto ao livro com erros gramaticais distribuído pelo Programa Nacional do Livro Didático, do próprio MEC, a 484.195 jovens e adultos em 4.236 escolas.

A ABL diz que "estranha certas posições teóricas dos autores de livros que chegam às mãos de alunos dos cursos Fundamental e Médio com a chancela do Ministério da Educação": "O manual que o Ministério levou às nossas escolas não o ajudará no empenho pela melhoria a que o Ministro tão justamente aspira".

Na obra 'Por uma vida melhor', da coleção 'Viver, aprender', a professora Heloísa Ramos defende uma suposta supremacia da linguagem oral sobre a linguagem escrita, admitindo a troca dos conceitos "certo e errado" por "adequado ou inadequado". A autora afirma num trecho: "Posso falar 'os livro?' Claro que pode, mas dependendo da situação, a pessoa pode ser vítima de preconceito linguístico". Em outro, cita como válidas as frases: "nós pega o peixe" e "os menino pega o peixe".

Em nota, o MEC disse ontem que "o reconhecimento da variação linguística é condição necessária para que os professores compreendam seu papel de formar cidadãos capazes de usar a língua com flexibilidade, de acordo com as exigências da vida e da sociedade". O Ministério pondera ainda que a escola "deve propiciar aos alunos ambiente acolhedor no qual variedades linguísticas sejam valorizadas e respeitadas": "Cabe à escola o papel de criar situações de aprendizagens que possibilitem aos estudantes utilizar diversas variedades linguísticas". A autora do livro também ponderou que o professor é capaz de ensinar qual linguagem é adequada em diferentes situações.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Lua Cheia de Maio















Passamos a vida transportando pessoas, pensamentos, problemas, alegrias, dissabores, encontros e despedidas...

Por banalidades deixamos de viver a vida na simplicidade em que ela se apresenta.  

Sinto-me plena, pois meu céu interior abriu espaço para abrigar a esplendorosa  “lua cheia de maio”!

Soberba e magicamente encantadora desfila pelo espaço pautando lembranças aos eternos apaixonados por  viver a vida com sabedoria.

Gratificantes e generosos momentos preenchem – nos com uma felicidade sem igual.

É a mão do Criador mostrando-nos uma porção apenas da beleza da vida e da criação!

Hipnotiza atando-nos no total desejo de amar, de renascer, de extasiar-nos com todo esse misticismo.

Aflora o sensual na sensibilidade ímpar do ser e mais nada. Impossível ficar indiferente.

Há um terno diálogo “esotérico-quântico”  em que recebo e empresto energia para formar minha luz: sol e lua... lua e sol... complementam-se esotericamente nos mistérios intergalácticos.

Minha consciência é conhecer-me, descobrir-me e mediar minha transmigração transcendental.

“Meu mistério – místico”. “Meu eu é para um dia ser”.




Célia

sábado, 14 de maio de 2011

Homenagem pela Vida


“Cacilda, a Mulher”


Amanhecia um lindo domingo...

Convites para celebrar a vida!

Seres encantados, acarinhados

Saiam de um generoso coração!

Família... Mãe... Mulher...

Terra fértil!

Centenário de vida à porta,

Aflora-se toda à vaidade

E, com toda sabedoria vivida,

Adorna-se em traje de gala.

E, caminha rumo ao seu castelo mágico.

Raiz!

Intimas flores colorem seu chapéu!

Adornou seu jardim de vida,

Embriagou-se com o perfume,

Descartou os espinhos...

É!

Patrimônio espiritual

De várias gerações...

De suas entranhas e agregados

Todos maternalmente amados.

Professou o magistério

Hoje, sua presença mostra

A que veio ao mundo.

Pessoa – exemplo!

Em todas as suas fases de crescimento

Saboreou prazeres,

Adoçou amargos existires...

Mulher, na expressão máxima.





Célia




sexta-feira, 13 de maio de 2011

XVIII

espelhos, espelhos
existe alguém mais narciso que o poeta?

mais danado mais cínico mais cachorro
desprezível avarento?

que entrega o mundo
à mira de um único papel?
que entrega apenas um papel ao mundo?

e se mira rindo como se fora grande
e inventasse tudo?

como se tivesse nos bolsos sonhos
e se os sonhos todos
coubessem no fundo de uma gaveta velha
e se todos os poemas coubessem
no fundo de um prazer profundo

Fonte: "atrás do osso" - Thelma Guedes - (http://pt.wikipedia.org/wiki/ThelmaGuedes )

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Previsão do tempo

















No mundo dos sentimentos
a previsão meteorológica,
com você, é sempre tempo bom!

O vento sopra brisa amorosa
não há tempestades,
há sol em seu sorriso
iluminando minha vida!

Temporais abrandados
nuvens dissipadas,
amores crescentes ao luar
eclodem minha estrela!

Na aurora de um novo dia
orvalhada pelo crepúsculo,
minha pele oscila na sua
combustão meteórica!

Célia

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Através das lentes







No amor, minha plenitude
desejos realizados ou emoções contidas
na eterna peregrinação da felicidade.

A cada novo dia, o agradecimento
pela nova chance de construir
mais e melhor no êxtase de viver.

Se me encontro em um vazio
que ele se torne fértil
pelas minhas ações.

A meta sou eu
um ser em constante evolução
administrando questões existênciais.

Encontro maior e responsável é
expressar minha individualidade
mergulhar em mim e colher fertilidade.

Afagar quem comigo caminha
íntima parceria de amizade, fidelidade
estar inteira às novas possibilidades.

Na vida, coerência e complacência
para o existir do fértil
de uma germinação amorosa.

Célia.

sábado, 7 de maio de 2011

Mãe!




MÃE,

Que da sua gestação diária

De um amor tatuado nas entranhas

Nasça maternalmente

O benquerer da fé, da ternura, da amizade,

No encantamento por outro ser

E por ele devotar-se, amar e ser amada,

Ao sabor e saber da vida.

Amém!



Carinhoso beijo da Célia.

Maio/2011


sexta-feira, 6 de maio de 2011

Hino à Virgem de Dante














Virgem Mãe, filha de teu Filho,
humilde e alta mais que qualquer criatura,
termo prefixado de eterno desígnio,

Tu és aquela que a natureza humana
enobreceste de tal forma, que seu Criador
não desdenhou fazer-se sua criatura.

Em teu ventre reacendeu-se o amor,
por cujo calor na eterna paz
assim germinou esta flor.

Aqui és para nós luz meridiana
de caridade; e embaixo, entre os mortais,
és fonte vivaz de esperança.

Mulher, és tão grande e tanto vales,
que quem deseja graças, e a ti não recorre,
é como alguém que desejasse voar sem asas.

A tua benignidade não apenas socorre
quem pede, mas muitas vezes livremente
e antecipa ao pedido.

Em ti, misericórdia, em ti, piedade,
em ti, magnificência, em ti se coaduna todo o bem
que existe nas criaturas.

Dante Alighieri
(Paraíso, canto XXXIII, vv. 1-21)

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mãe & Filho



Relação simbiótica
de um útero estendido,
dos 9 aos 99 anos...
ou mais.

Que é terna,
e enternece.

Que manipula,
e é manipulada.

Que vê o sofrimento,
e sofre.

Vê os obstáculos,
e quer dissipá-los.

Sorri nas vitórias,
chora nas derrotas.

Perde a identidade,
para resgatá-la.

Que não é santa,
mas humana e pecadora.

Não é ideal,
mas idealizada.

Não é eterna,
mas eternizada.

Deixa o legado da saudade,
ou retira-se ao esquecimento.

Amada, adicionada ou, subtraída,
ela é múltiplo - é Mãe!

Muitas, insensíveis à bênção recebida
pela Santa e Boa Mãe,
descartam inocentes gerados
em seu seio materno.
Ainda assim, são mães...
nem sempre divinizadas...
mas, MÃES!

Célia

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mulher que é filha e mãe...







Gerei com muito amor, e fui gerada. Se com amor ou não, isso é questão transcendente e sensual.


Mas, até hoje, não consigo ver mãe como símbolo de heroína. Vejo sim, uma mulher que fez um berço em seu útero, e acolheu um ser em um momento de amor ou de um ato sexual.


Mãe, não é dona do filho gerado. Ela também é filha. E teve suas limitações, incoerências, desafios, submissões e divergências. Cordão umbilical tem um alto significado ao ser cortado. Pense nisso.


Ser geratriz, parir, expulsar do útero, dar à luz é ação coerente ao nascimento. Difícil é manter essa luz. Um ser iluminado independe de quem o gerou. Cada um tem sua luz própria. Mantê-la acesa com dignidade e autonomia é responsabilidade individual.


O respeito deve caminhar em via de mão dupla entre mãe e filho. A troca, a parceria, a cumplicidade falam muito mais que amores piegas de beijinhos, presentes em datas especiais. Isso é comercializar o amor. Simples prostituição entre o dar e o receber.


Meus direitos e deveres de mãe têm o limite exato do meu espaço. Nada me dá o direito de invadir privacidade de um filho. Meu exemplo deverá calar mais fundo que mil palavras. Ninguém aguenta sermões quilométricos.


Li em Luís Fernando Veríssimo: “A verdade é que a gente não faz filhos. Só faz o layout. Eles mesmos fazem a arte-final”.





Célia.








terça-feira, 3 de maio de 2011

Viagem













A velocidade do espermatozoide
ultrapassou expectativas
fecundou o óvulo. Surpresa...

Eu!

Iniciou-se uma grande viagem.
Abrigada em uma nuvenzinha,
observava seres estranhos...
Iria conviver com eles?

Por quê?

Um longo tempo... nove meses...
Período perfeito para me preparar.
Da bagagem celestial trouxe sonhos e esperança
de ser bem-vinda... de felicidade...
de muito amor... de carinho...
de valer a pena uma viagem tão longa!

Fui filha.

Construí-me como pessoa.
Vários foram os artesãos responsáveis...
Moldada, lapidada - eis um bom resultado.

Sou mãe.

Assusto-me com o resultado de meu artesanato.
A vida fará a devida apreciação.
Dará o polimento que eu não consegui!
Retorno da viagem - sem pressa alguma.
Ainda há belas paisagens para amenizar...
As pontes destruídas, os caminhos interrompidos...
Mas há magia em nuvens e estrelas no céu,
a me esperar.

Célia, mulher.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Maio - Maria - Mãe
















Boa Mãe

A melhor doçura,
a mais forte e comovente,
tua gentil ternura!

Querida Mãe

Nem preciso olhar
Sinto a beleza de tuas mãos
tocando-me a face.
Basta-me.
dou-me conta da ternura de Deus
em teus gestos
Meu rosto recupera a vida,
e a tristeza se dissipa.
Há em ti, minha Boa Mãe,
essa alegria que se chama simplicidade
e esse perdão que se chama bondade.
Quão preciosa é tua presença
e quanta graça há em teu sorriso.
Contigo, eu celebro a vida,
e meu coração se alegra em Deus

Ir. Lauro Daros

domingo, 1 de maio de 2011

Uma prece



Obrigada, Senhor, pelo dom do trabalho digno,
pela minha vida, saúde e coragem,
pelos meus talentos somados à capacidade,
e suas generosas bênçãos pude e posso
doar amor para minha família e amigos.
Abastecê-los com minha presença e afeto,
em suas triviais subsistências,
mantendo a liga da união
ao exemplo da Sagrada Família.
Que na simplicidade viveram.
Na docilidade se amaram.
Na sensibilidade do sofrimento,
perpetuaram-se.
Amém!

Célia.