terça-feira, 29 de novembro de 2011

Agradecemos seu voto!



Menção Honrosa

“O HOMEM É RESPONSÁVEL PELA EVOLUÇÃO DO UNIVERSO E A DIMINUIÇÃO DA IGNORÂNCIA E DAS DORES DA HUMANIDADE”
Mariline Schab, 16 anos
2º ano do ensino médio
Juliane Nadal Dias Swiech (professora-orientadora)
Colégio Marista Pio XII
Ponta Grossa, PR

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Advento

















Momento...

de partidas e chegadas
de reencontros.


De  vida vivida, não sabotada.
Só assim, na simplicidade

desejar felicidade.


Precisamos de mais?

Nas entrelinhas, nos entreolhares,
 perdão, amor e magia

transformando as relações.



Célia.

domingo, 27 de novembro de 2011

Minha fé...





Nossa Senhora das Graças
(27/11)
Súplica:
Ó Imaculada Virgem Mãe de Deus e nossa Mãe, ao contemplar-vos de braços abertos derramando graças sobre os que vo-las pedem, cheios de confiança na vossa poderosa intercessão, inúmeras vezes manifestada pela Medalha Milagrosa, embora reconhecendo a nossa indignidade por causa de nossas inúmeras culpas, acercamo-nos de vossos pés para vos expor, durante esta oração, as nossas mais prementes necessidades (momento de silêncio e de pedir a graça desejada).
Concedei, pois, ó Virgem da Medalha Milagrosa, este favor que confiantes vos solicitamos, para maior Glória de Deus, engrandecimento do vosso nome, e o bem de nossas almas. E para melhor servirmos ao vosso Divino Filho, inspirai-nos profundo ódio ao pecado e dai-nos coragem de nos afirmar sempre como verdadeiros cristãos. Amém - (Rezar 3 Aves Maria) - Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

Oração Final:
Santíssima Virgem, eu creio e confesso vossa Santa e Imaculada Conceição, pura e sem mancha. Ó puríssima Virgem Maria, por vossa Conceição Imaculada e gloriosa prerrogativa de Mãe de Deus, alcançai-me de vosso amado filho a humildade, a caridade, a obediência, a santa pureza de coração, de corpo e espírito, a perseverança na prática do bem, a castidade, uma santa vida e uma boa morte. Amém.

********* 


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Amor,



Você entrou em minha vida com 29 anos
e o recebi com ternura.
Juntos geramos outras.
Hoje, apraz-me recordações felizes.
Seus 71 anos no infinito:
- No céu, cantando com os pássaros?
- Nas estrelas, piscando para mim?
- Na lua, esperando o nascer do sol?
- No tempo divino, junto ao Criador?
Sem o tempo civil como o nosso, mas o perpétuo!
Rezo por você, oriente-nos...
Sobreviventes qua ainda somos!
Abençoe nossa neta que está chegando...
Nossa terceira geração!
Meu beijo.

Célia.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Quietude








Interiorizando-me
Revejo fatos e sonhos
Postergo glórias

Que de nada servem

Acumulo emoções
Que justificam meu viver
Reservo um recanto

Para ficar bem comigo
Momentos de serenidade

Que há muito persigo
Olhos fechados

Respiração lenta
Assim, sou só coração

Em ritmo de sabedoria
Que a tudo acolhe

Sem mágoas ou desilusões

É vida para ser vivida.


Célia.


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Dando as cartas









Na maré de sorte jogo com a vida.
Esqueço-me da morte.
Brilhos opacos embaçam espelhos.
Driblo caminhos.
O véu que me cobria
despencou.
Aflora minha ignorância.
Em afagos me contemplo.
O olhar volta-se para longe,
fixo na tênue lembrança,
daquilo que é a vida.
Na lascívia do bem-querer
que a saudade corroeu,
surpresas, afetos,
partilhas, rupturas...
Lições do hoje que conspiram
contra tudo o que acontece.



Célia.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Trocando as lentes




Penso na integridade de uma pessoa. De um ser. Como somos rudes e ferinos com nossos julgamentos! Olhar as arestas alheias é tão mais fácil, não é mesmo? Aparar as nossas, muitas vezes torna-se impossível.

Abnegar-se na compreensão. Saber ouvir e abrir caminhos. Tirar ou aplainar obstáculos. Lapidar! Inúmeras vezes preferimos ver a queda do outro.

Sentir-se completa na troca, na cumplicidade, na parceria. Estar plena na intimidade, não só de corpos, mas e, principalmente, de almas.

Todos somos arquitetos de nossas vidas. Da nossa felicidade. Dos nossos prazeres. De tantas engenhocas  que achamos necessárias... Na realidade descartáveis todas. Apenas, o que for concebido com amor, serenidade e sabedoria será seu eterno tesouro.

Ter uma visão de um Deus amigo, que nos acolhe sorridente em sua divindade masculina e feminina e que liga nossos caminhos ao paraíso que ora construímos, é mais que o suficiente.

Pense nisso e, liberte-se de muitos julgamentos.

Célia.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ela



Mulher,
forte e corajosa
devotamente ama.

Acima das incoerências
assume-se.

Sabe seguir e prosseguir
seus ideais.

Cambaleante às vezes,
rocha tantas outras.

Reduz lágrimas
em secas de sentimentos.

Sulca em seu corpo
cicatrizes tantas
de vida.

Despoja-se de tudo,
menos de Deus que é
pai e mãe amoroso.

Célia

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Pátria & Contrastes













Cantava-se "...ou ficar a pátria livre ..."
"... ou morrer pelo Brasil ..."
Canta-se a liberdade do quê?

Poluímos a pátria
Biotas somos todos à espera de uma bioética,
para sobrevivência da biodiversidade.

Desgovernanças mil...
"... liberdade ... liberdade ..."
"... abre as asas sobre nós ..." 
Na mistura republicana de liberdade e cabrestos,
postam-se imagens da corrupção e marginalidade.

Na esperança "... que das lutas na tempestade... ouçamos a sua voz ..."
Abaixo o cidadão indolente que fica à espera de algum milagre.
Mãos e neurônios a postos: ação inteligente é o que pede nosso querido Brasil.

Que, os bons ventos de um novo tempo, de um novo olhar, tragam sementes
revitalizadoras no campo da ordem, do progresso, e de uma renda mais justa, e humana.

Brasil, mostra a tua cara...


Célia Rangel

domingo, 13 de novembro de 2011

Religare



Tal um casulo, preciso me abrir
conhecer minhas profundezas,
libertar-me da sedução do ninho
que a nada me transporta,
a não ser, à minha zona de conforto.

Religar-me a Deus sempre na intimidade,
não necessito de templos, dogmas, homilias...
Apenas, a simplicidade e sabedoria da minha alma.
Minha comunicação é direta e muito pessoal, sem arquétipos.
Assumo e utilizo da minha vida, hoje, para isso tão somente.

Constantes são meus desafios!
Velhas teorias, já não me satisfazem...
Meu caminho espiritual foi aplainado,
por outras sensações - novas possibilidades...
Perdas? São minhas essências reais de uma fé possível.

Busco ganhos eternos!

Célia Rangel

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Homenagem - Gratidão!


"Ir. Lauro Daros - Diretor do Colégio Marista de Cascavel"

Você, amigo:

- Cuidador de pessoas

- Pesquisador nato

- Ouvidor paciente

- Orientador sábio

- Estudante eterno

- Delega autoridade

- Contemporiza os fatos

- Persiste no objetivo

- Conciliador de conflitos

* Educador atento ao bem dos educandos e educadores

* Apropria-se com humildade e espiritualidade da missão

* Dilui seu personagem "diretor" entre todos

* Sua eficiência em administrar revela-se sacerdócio

* Como pessoa autêntica incorpora-se às exigências educacionais do século XXI.

Parabéns pelo seu dia!


Célia Rangel


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Do mesmo barro













Despontando mansamente...
um novo dia.
Meu imaginário liberta-se.
Meu barro encontrou sua metade e,
na argila da vida construímos felicidade!
Não aquieto em mim
a voz que grita em meu interior.
Viemos ao mundo para nos ajudar...
Se o sol despontar - alegrias!
Se a chuva vier - germinarás!
Novo rebento - esperanças!
Vidas: completas ou contemplativas,
vidas vividas - sempre!

Célia Rangel

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Único caminho











Há uma estrada no infinito,
que percorro quando quero te encontrar.


Um olhar e um sorriso apenas,
energia de toda uma existência...


Na fala silenciosa, sinais ocultos.
No olhar, a devoção imensa.


No sorriso, a certeza do que somos.
Encontro.



Célia

sábado, 5 de novembro de 2011

Lampejos



Era criança ainda,
e já sonhava com seu mundo,
rodeado de mistérios...
Desvendá-los todos era seu desejo.
Na poesia da sua infância,
amigos imaginários povoavam sua mente...
Cresceu.
Descobriu o quanto era bom ser criança!
Então, brinca, ri, canta, chora e fala com Papai do Céu...
Seduz.
Sonha com um ser que venha sem mistério,
rondar sua existência, povoar seu existir,
com ilusões possíveis, realizáveis todas,
que saia da sua caixinha de música,
hoje, vazia... quase não toca...
Não se embeleza com artifícios.
Sua beleza hoje, não fica em caixinhas.
É escancaradamente palpável...
Visualizada nas cicatrizes do tempo.
Amadurecida.

Célia. 

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Lapidações...










Investigando meu sagrado,
reflito e estranho o mundo sem você.
Na troca de nossas energias,
esgoto-me em consumição.

Expresso em divindades outras,
meu silêncio de mulher, eternizado.

Compreendo em segredo sua realidade,
misticamente, liberto no pensamento,
mas enclausurado nas ações...

Vivencio assim, o respeito ao seu sagrado.
Que um mago me revela os diamantes
por lapidar, com serenidade, à luz da sabedoria!

Célia.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Estudando um pouco mais




Curso de Iniciação Logosófica

Estudo e Prática dos Conhecimentos
Carlos Bernardo González Pecotche




"O homem jamais se arrependerá de haver proporcionado a seu espírito todo elemento de juízo requerido pelo desenvolvimento pleno de suas aptidões e pelo exercício sem limitações de sua inteligência. Nota-se que a cultura vigente -  ocidental ou oriental – apresenta sintomas inconfundíveis que prenunciam inevitável decadência. A resposta é clara, simples e unívoca: porque falha pela base. E a que se deve o fato de ela falhar pela base? Às seguintes causas:
a)- Não foi nem é capaz de ensinar ao homem a conhecer a si mesmo.
b)- Não lhe ensinou a conhecer o mundo mental que o rodeia, interpenetra e influi poderosamente em sua vida.
c)- Não lhe ensinou a compreender, amar e respeitar o Autor da Criação, nem a descobrir sua Vontade através de suas Leis e das múltiplas manifestações de seu Espírito Universal.
O fato de não se ensinar ao homem a conhecer sua vida interna, plena de recursos e energias para quem sabe aproveitar tão imponderável riqueza, é a causa que o faz ceder, sem maior resistência, à tentação de fundir-se na multidão anônima, consumando-se assim a perda de sua individualidade.
A ciência logosófica foi criada para remediar esse lamentável descuido, esse vazio incomensurável que já transtornou não poucos juízoa, levando a humanidade à desorientação e ao mais agudo pessimismo".
Transcrevi apenas um fragmento para despertar o interesse daqueles, assim como eu, ávidos por aprender sempre e cada vez mais!  É simplesmente enriquecedor descobrir nossas capacidades embotadas! Célia Rangel.