segunda-feira, 14 de maio de 2012

Esconderijos do Tempo

Os Poemas

Os poemas são pássaros que chegam

não se sabe de onde e pousam

no livro que lês.

Quando fechas o livro, eles alçam voo

como de um alçapão.

Eles não têm pouso

nem porto

alimentam-se um instante em cada par de mãos

e partem.

E olhas, então, essas tuas mãos vazias,

no maravilhado espanto de saberes

que o alimento deles já estava em ti...


Mario Quintana

11 comentários:

  1. Mario Quintana nos deixou tanta coisa bela e de valor incalculável, essa escolha tua me fez sentir vontade de pegar um livro, me alimentar de suas palavras e ao fechá-lo sentir o voo do pássaro.
    LINDO!!

    Beijos cheios de carinho amiga Célia.

    ResponderExcluir
  2. Ele bem soube por que os poemas são tão encantadores: chegam e partem deixando rastros de saudade. Como é lindo nosso Quintana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Boa escolha, Célia! Gosto do Quintana. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, Célia! Não conhecia. Obrigada por esta beleza nova para mim.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Olá amada vim
    desejar a vc uma semana abençoada!
    Poesia é u acalento pra alma,parabéns!
    Bju e fica com Deus!

    ResponderExcluir
  6. "Os poemas são pássaros que chegam", e Quintana desenvolve a sua gentil criatividade.
    Bela postagem, Célia.

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
  7. Os pássaros da poesia estão sempre com a Srta, que divino, não? abraços

    ResponderExcluir
  8. Célia, não estava conseguindo comentar no seu blog. Achei tudo tão diferente. Sou muito sem jeito quando o "visual" muda. Ignorância, mesmo..rsrs. Hoje, deu certo e foi muito bom ter encontrado Quintana, que adoro! Obrigada!

    Um beijo,
    da lúcia

    ResponderExcluir
  9. Célia, um beijo no seu coração minha amiga. Os poemas e os pássaros talvez seja uma das mais belas comparações para a poesia, afinal, ambos prezam a liberdade.

    ResponderExcluir
  10. Olá, grande amiga Célia!

    Este poema é uma magnífica metalinguagem poética.
    Os poemas voam por meio de nossa imaginação e inspiração; descem apenas para deixar sua beleza e sabedoria no papel.

    Maravilhoso poema, amiga!

    Abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  11. Oi Celinha, que delicia, ahh os poemas , assim como Quintana nos fazem viajar em brancas nuvens.
    bjs e otima noite amiga

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.