quinta-feira, 14 de junho de 2012

INTRIGANTE


















Interessante que descartei Pavlov da minha vida.
Certas situações e estímulos que me forjavam
A ser o que eu não era ou não queria.
Sai do excesso da teoria, e cai na exceção da regra.
Treinamentos, pensamentos aprisionados, condicionados...
Depois de algumas décadas de vida,
Pude ser eu tão somente.
Não espero ouvir o que o outro quer para eu querer também...
Desde um cardápio, um filme, um passeio ou similar.
Hoje exteriorizo minhas vontades satisfazendo-as.
“Eu quero” ou “eu não quero” são lemas que respeito.
Mais do que nunca, a minha individualidade é prioridade.
Aumentou minha responsabilidade, claro.
No entanto, vibro no meu agora,
Com o conteúdo que me apraz.
Interpreto com serenidade meu papel na vida,
Harmonizando-me, e aos outros, legando pistas.
Pauto-me com os bons, e sigo no meu limite e autenticidade.


Célia Rangel, autora.
*Cia dos Blogueiros
*Clube de Autores

13 comentários:

  1. Olá Célia, seus pensamentos sempre nos transmitem muita serenidade! Adorooo! Bjooooss

    ResponderExcluir
  2. Boa noite minha amiga das letras !!!!!
    sinto saudades do passado,rsrsrsrs,saudades do blog anterior,rsrsrsrs,agora parece-me que estou na casa errada.mas tudo se moderniza e vc tbm...
    "Pude ser eu tão somente.
    Não espero ouvir o que o outro quer para eu querer também..."
    Vc é símbolo de capacidade,não posso negar.Estás sempre nos presenteando com textos fantásticos...
    bjs minha flor!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Um dia chego a esse ponto, assim espero.
    Ser eu tão somente...Eu quero...Eu não quero...
    Suas palavras, nesse meu momento, vieram pra me fazer meditar e agir.

    Muito bom Célia!
    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  4. Amiga Célia,
    Seu poema é belo, poético e contém muita sabedoria.
    Trabalha o existencialismo de forma brilhante e emocionante.
    Há muitas questões humanos que nos intrigam sobremaneira e continuarão assim por muito tempo.

    Parabéns pela verve!

    Abraços sinceros do amigo!

    ResponderExcluir
  5. Oi Célia querida,

    Que lindo! Isso é maturidade, isso é evolução!
    Um estágio que poucos alcançam...

    Beijos Célia e obrigada pelo carinho de sempre no Palavras

    Leila

    ResponderExcluir
  6. Sábias decisões, que só nos chegam com a maturidade. O entendimento de que não podemos ficar reféns de comportamentos que não compartilhamos só nos proporciona bem estar. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Vou nessa também, Célia inspiradora. :) Chega de condicionamentos tolos! Um dois, três e já fui! Beijos e obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Obrigado por ter enriquecido minha vida com a alegria da vossa presença.
    Gestos de amor, atenção e carinho faz ver quanto você é
    tão especial no geito de ser e como são bem-vindas as suas visitas.
    Agradeço a Deus pelo que conquistei até agora, mas peço a Ele para me dar sabedoria para conquistar muito mais.
    E saiba que assim como eu sempre pude contar com você, você pode contar sempre comigo.
    Um final de semana beijos no seu coração.
    Carinhosamnte:Evanir...

    ResponderExcluir
  9. Célia,é preciso interpretar com sinceridade nosso papel nesta vida!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  10. Olá Célia,

    Belíssimo texto, tem uma hora na vida que temos que ser o que somos, doa quem doer...

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Texto irrepreensível, Célia! Incrivelmente inspirador...

    Grande abraço, e um ótimo final de semana!
    Adriano

    ResponderExcluir
  12. Olá querida!

    Tens razão em cada linha que escrevestes. E assim devemos sempre agir, buscando sempre essa serenidade para sermos autênticos e felizes.

    BJuS e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  13. Celia,gostei demais da msg dessa poesia!Tb já aposentei Pavlov há muito tempo!Bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.