sábado, 25 de agosto de 2012

IMPREVISTOS





 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
De repente, uma música
Lembranças...
De repente, uma foto
Saudades...
De repente, um sonho
Alucinação...
De repente, um olhar
Amores nascendo...
De repente, uma criança
Bênção divina...
De repente, uma chegada
Felicidades...
De repente, uma partida
Despedida doida...

 

Como diz Vinicius de Moraes...”Soneto da Separação”... “Fez-se da vida uma aventura errante/
De repente, não mais que de repente”.

 

Célia Rangel, autora.
*Cia dos Blogueiros
*Clube de Autores

25 comentários:

  1. Oi Célia linda, que lindo é isso em seus versos!
    Os imprevistos tristes da vida, e boa citação na frase de Vinicius em seu lindo "Soneto da Separação", adoro ler seus famosos sonetos, também foi um que deixou grande legado literário!
    Abraços minha amiga, estou sensível, lendo tudo, vendo tudo, tentando lutar contra a dor da alma e do espírito, pois é, a vida é mesmo assim, temos de ter coração forte pra valer!

    ResponderExcluir
  2. Tudo o que acontece é ... de repente. E às vezes ficamos tão mal! Mas, às vezes, ficamos tão bem!

    É assim a vida!

    Beijinhos, Célia!

    ResponderExcluir
  3. Célia
    A vida é composta desses repentes, é bem assim.

    Célia, tenho certeza que você iria gostar muito da escola da minha filha, é uma cooperativa fundada por um grupo de pais, não fiz parte desse grupo de fundadores, minha irmã fez, mas fiz parte do conselho de pais da escola durante os oito anos que minha filha estudou, o método é o construtivismo, como na época era um método não muito conhecido, eu fiquei insegura, mas hoje sei que foi a melhor coisa que eu fiz pela minha filha, pois foram os anos mais felizes da sua vida, e foi a escola que mais aprendeu, em todos os sentidos.
    Um ótimo domingo, bjs

    ResponderExcluir
  4. Voltei para completar que gostei muito do poema, a vida descrita em versos é sempre mais bonita, com os seus sempre são, um domingo muito feliz, bjs

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Célia querida!

    Em poucas palavras, tantas verdades ditas de forma suave, profunda, revelando que o "de repente" pode nos trazer mudanças, transformações inesperadas. Podemos até sofrer, mas De Repente, podemos ser felizes, depende da maneira como vemos o que nos chega...

    Amei sua poesia!

    Feliz domingo..BJos da Lu...

    ResponderExcluir
  6. É isso, Célia. Tudo na base do 'de repente', inclusive a Vida.
    De repente, não somos mais nada, ou pensamos que é assim quando chega a Morte.

    Abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir
  7. oi Célia,

    Tudo bem? Já chorei em diversas ocasiões ao ler o soneto da separação. Não somos preparados nem para pequenas perdas e, muito menos para as grandes. Seia imprevistos ou destino. Não sei se a sorte ou a razão são determinantes, mas sei o que significa na vida.

    Beijos e boa semana.

    Lu

    ResponderExcluir
  8. Olá!Boa tarde!
    Célia!
    ..de repente...é o que caracteriza a instabilidade do ser humano!Ainda bem!Seria muito monótono!
    Obrigado!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, Célia.

    Bela reflexão. Os imprevistos alegres ou tristes guardam aprendizados, lições dessa Escola onde estamos matriculados. A vida.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  10. De repente, uma foto Saudades...
    Oi Célia, que bonita mensagem que retrata muito bem a vida humana e seus sentimentos!
    Ótima Semana!

    ResponderExcluir
  11. Oii Célia, tenho pavor de despedidas, sofro muito dependendo da circunstancia! Lindo poema! bjinhos

    ResponderExcluir
  12. Linda postagem minha amiga querida.
    Deixei um recado na postagem infelizmente nunca se pode escrever
    tudo que se passa sei quanto é bom falar só de coisas boas infelizmente nem sempre esta sendo possível para mim.
    Uma semana de paz e luz beijos,Evanir.

    ResponderExcluir
  13. Os imprevistos fazem parte da vida, mas a vida em versos fica mais poética.... Gostei muito! Como está você, minha amiga? Tudo bem? Hoje tem post novo! Um início de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. De fato, Célia, o imprevisto tem gosto muito mais saboroso que o cronometrado, calculado, planejado... Beijos

    ResponderExcluir
  15. É no "de repente" que está a surpresa, o inusitado, a mágica aventura da vida. Um grande abraço, Célia, e parabéns pelo poema.

    ResponderExcluir
  16. E assim vamos, chegadas, partidas, é a vida! Não tem como fugirmos! Beijos

    ResponderExcluir
  17. De repente, um poema
    Beleza imortal...

    Beijos, Célia!

    ResponderExcluir
  18. Amiga Célia,
    Ainda bem que a vida é imprevisível, mesmo nos guardando também amargas surpresas, pois vivemos em função de objetivos e sonhos, que sua realização não se pode prever.
    Seguindo o raciocínio do poema: de repente uma inspiração, bela poesia...
    Parabéns pela virtuosidade!

    Abraços do amigo!

    ResponderExcluir
  19. Célia, São as imprevisibilidades da vida que nos mantem numa eterna e salutar espectativa, penso eu. Se tudo já fosse aguardado com a mais absolta certeza, que graça então teria a vida? Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  20. OI CÉLIA!
    SÃO OS IMPREVISTOS DA VIDA, QUE A TORNAM PRAZEROSA DE SER VIVIDA, POIS COM ELES ADQUIRIMOS SABEDORIA PARA ULTRAPASSÁ-LOS, SE ASSIM SE FIZER NECESSÁRIO,OU PARA VIVÊ-LOS EM TODA SUA PLENITUDE.
    ABRÇS
    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  21. Olá!Boa noite!
    Célia!
    ...eu estava comentando no post do PUXA -UMA -PERNA...ciente que era seu blog, rsrs
    bem..então: Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. E como esses imprevistos acontecem tão de repente em nossa vida.
    Cada de repente descrito por ti, penso eu, todos nós já chegamos a viver, cada um em sua plenitude.

    Adorei Célia.
    Meu carinho, sempre.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Minha linda!!!!!
    Vc sempre superando seu poder nas escrever e eu sempre para te ver como uma pessoa de sensibilidade que faz das letras o acontecer dos teus dias...reflexivo para nos vigiarmos nas horas dos imprevistos...
    bjsssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  24. Dessas pequeninas coisas a vida é feita.
    E assim vamos levando...sempre de repente.

    beijo

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.