quarta-feira, 22 de agosto de 2012

VIDA PULSANTE







 



 
 
 
 
 
 
 
 
Ao meu lado senti-o
como em nossos momentos.

Seu corpo aquecendo-me
de encantamento e paz.

Saudade reavivada
no ofegante do nosso calor.

Iluminando de candura
nosso depósito de ternura.

Estacionados ficamos na sensibilidade.
Difícil foi acordar e ver que
ainda que tocante, e quente,  era sonho.

Você, presença viva,
levou um tempo a “etereorizar-se”.

As fases de nossa vida plena
estão registradas nas carícias do olhar.

Entre nós, o silêncio diz mais que as palavras e os gestos.

 

 

Célia Rangel, autora.
*Cia dos Blogueiros
*Clube de Autores

 (imagem by Google)

15 comentários:

  1. Linda tua poesia e o olhar denota tudo...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Célia, bonita poesia...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga Célia, lindo seus versos, tens sensibilidade nata, és uma grande poetisa!
    Obrigada minha querida amiga pelo carinho, por suas palavras em um momento triste que estou passando, a saudade, essa sempre vai estar em mim, a cada pessoa maravilhosa que "se vão" e deixam lições lindas!
    Abraços e beijos em seu lindo coração que quero sempre preservar com essa linda amizade que nos une, mesmo sendo virtual, o que importa é sempre a mensagem, a alma, enfim... Amo-te!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia minha amiga das letras !!!!!
    Sempre sinto a veia poética andando ao seu redor,pois trazes todo o universo poético nas tuas poesias...tocante nas palavras e nos sussurros ...
    bjsssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Oii Célia, alguns sonhos são tão reais que chegamos a sentir as pessoas ali ao nosso lado, doces sonhos que muitas vezes nos possibilitam essa presença mágica de quem sentimos saudades! lindo! Bjoooooooosss

    ResponderExcluir
  6. Oi Celinha, tua maestria com as palavras deixou esse sonho leve e com sabor de saudade. Linda poesia.
    Bjks e otimo dia flor.

    ResponderExcluir
  7. Celia,bela poesia de amor!Entre os amantes sempre o silencio diz tudo!Bjs,

    ResponderExcluir
  8. Emocionante ver este amor ainda presente em seu coração e sua memória! Lindo! Beijos

    ResponderExcluir
  9. A saudade abre a porta do sonho pra gente reencontrar as pessoas queridas que jamais nos abandonam, Célia. Lindo poema! Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi Célia,

    Tudo bem? A saudade é vida pulsante. Gosto de pensar nela não como dor, sofrimento, abandono e espera, mas presente na vida em estágios, ora bom, ora ruim. Talvez seja uma forma de proteção, mas vivo melhor assim. Um texto reflexivo e intimista.

    Beijos.
    Lu

    ResponderExcluir
  11. CÉLIA RANGEL

    C ada poesia sua
    É como ouvir o som da alma
    L eio lá no fundo letras
    I nspiradas do coração
    A voz é um poema feito com emoção...

    R imas aleatórias se abraçam
    A mensagem soa etérea
    N a vida pulsante
    G rita o amor guardado
    E m silêncio nas
    L inhas do tempo... por Regilene R. Neves


    Célia este acróstico é um carinhoso abraço de agradecimento e admiração por você!

    ResponderExcluir
  12. Oi amiga, vim lhe desejar uma ótima semana, bjs!

    ResponderExcluir
  13. Nem precisou de palavras, o silêncio disse tudo, um poema delicado como deve ser o verdadeiro amor. Um grande abraço, Célia!

    ResponderExcluir
  14. Tem momento que as palavras são desnecessárias!
    Lindos versos!

    Beijão

    ResponderExcluir
  15. Lindo poema. Cheio de ternura, onde o silêncio faz sonhar só amor.

    beijo

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.