terça-feira, 6 de novembro de 2012

RARIDADE













 

 

Somos seres raros.

Em menos de um século

esvaímo-nos.

Como um clarão ou apagão

nada mais.

Por que não usufruímos?

Apegamo-nos a elementos estéreis...

Ganhamos o que com isso?

Desperdiçamos nossa maior riqueza que é...

VIVER!

Entediamo-nos.

Que não seja tarde quando olharmos para nós,

e, percebermos a bagagem inútil que fazemos questão de conosco arrastar.

Viver é uma arte e o verdadeiro artesão, só se importa com o essencial.

 

Célia Rangel
*Cia dos Blogueiros
*Clube de Autores
 
 
 




 






 


 


 

29 comentários:

  1. Oi, Célia! Pena que não li este post 10 minutos antes! Acabei de perder a paciência com uma criatura ao telefone. Preciso parar de me estressar com bobagens. Você é sábia e escreve bonito demais. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. OI CÉLIA!
    É ISSO, DESPERDIÇAMOS NOSSA MAIOR RIQUEZA QUE É VIVER, EM BUSCA DE BENS PERECÍVEIS, MATERIAIS, QUE FICARÃO AQUI, NÃO OS LEVAREMOS, ENTÃO PARA QUÊ, LUTARMOS POR TANTO, SE TUDO QUE PRECISAMOS É SÓ O ESSENCIAL?
    BELEZA, COM APELO DE MUITA REFLEXÃO...
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  3. VERDADEIRAMENTE SÁBIAS SUAS PALAVRAS, AMIGA!

    ResponderExcluir
  4. Verdade! O quanto nos apegamos àquilo que não tem importância nenhuma para nós, mas nós( incluo-me) damos àquele nada um valor inestimável, quando dentro de nós * o nosso valor - está tão empoeirado...
    Nossa! A Carla disse muita coisa, a Zilani afirma que nos desperdiçamos. Filosofia pura!
    Misericórdia: De vez em vez precisamos ler blogs, principalmente este da Célia!
    Grande abraço e muito obrigada pela ajuda hoje.

    ResponderExcluir
  5. Célia linda, assino embaixo, bem assim amiga!
    Tenho como principio em minha vida o fato da maior benção que é viver, portanto vivo sempre cada dia ao seu dia, se possível sem me estressar com nada, até consigo, aprendi e ensino, é mesmo tão curta a nossa vida!
    Curta a vida que a vida é curta, penso nisso e fico sempre bem, tu também né amiga?
    Amo ler seus escritos, me identifico, é isso!
    Abraços minha linda amiga!

    ResponderExcluir
  6. Olá! Boa tarde!
    Célia...
    Muito reflexivo. Entendi perfeitamente a sua mensagem.
    ...penso que o ser humano não é um animal sem consciência, sem desejos, sem vontades, sem sentimentos... A beleza desse animal racional está precisamente nas diferentes formas de viver e de ver a vida. Allan Kardec , em O livro dos Espíritos, a respeito do necessário e do supérfluo,:
    "Nada tem de absoluto o limite entre o necessário e o supérfluo... Tudo é relativo, cabendo à razão regrar as coisas..."
    Obrigado!
    Ótima semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oii amiga, o que eu não quero é olhar p trás e pensar que não aproveitei, da minha maneira e priorizando o que me faz bem, acho que estou no "meu" caminho certo, penso que cada um tem o seu caminho, o que não podemos é fechar o livro que escrevemos sem linhas interessantes escritas nele rsr ! Bjossss

    ResponderExcluir
  8. Oi Célia
    Muito bom seu poema. Viver é uma arte, as vezes acho que não estou sabendo viver bem. É minha primeira vez por aqui, mas adorei seus textos. Não achei painel de seguidor.
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. "O valor do que é raro vem de nos querermos raros a nós."

    Bjos.

    ResponderExcluir
  10. Verdade! Sabe que as vezes fico perdido no turbilhão de informações e sombras que pairam sobre a Terra?! abraços

    ResponderExcluir
  11. Celia,poesia com maravilhosa msg!Temos muito que viver e não podemos mesmo desperdiçar tempo com pequenices!bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  12. Oi Célia, lindo post.
    Tenha uma semana maravilhosa, bjs.

    ResponderExcluir
  13. Célia, o pior é que carregamos muito peso à toa... Mais leves, conheceríamos mais, até voaríamos... Lindo poema!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Tenho tentado me livrar de alguns "ítens" que de nada valem, só tomam espaços no meu interior.
    Tem sido uma luta constante e diária, mas sinto que estou começando a viver mais plenamente.

    E se viver é uma arte, quero ser uma ótima artesã.

    Beijos Célia.

    ResponderExcluir
  15. Acontece uma Vida inteira sem se desfrutar dela, apenas porque não sabemos viver.
    Há milénios que assim é e é triste porque os momentos bons que dela extraimos deveriam dar-nos motivos de aprendizagem.
    Ser feliz, é uma Arte.
    Linda reflexão.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  16. Oi Célia, belas e sábias palavras.
    A vida é tão curta para nos apegarmos a coisas tão pequenas...

    Beijão

    ResponderExcluir
  17. Muito bom Célia. Vivemos forjando miragens e arrastando o peso das ilusões que sobrecarregam nossos erráticos desatinos.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  18. Viver é tudo!!!!!!!!!


    Vivamos!


    bjsMeus
    CAtita*


    *grata sempre!

    ResponderExcluir
  19. Olá!Boa noite!
    Célia...
    Tudo bem?
    bem...eu só consegui chegar até nessa postagem, que já comentei! Se eu estiver errado!Sem querer!
    Obrigado pelo carinho da visita!
    ótimo final de semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Uma poesia que nos mostra o quanto a vida é efemera e como a jogamos fora devido a nossos valores totalmente invertidos, Célia um primor de poesia que nos faz repensar no que fazemos da nossa vida, beijos um lindo domingo pra ti, Luconi

    ResponderExcluir
  21. Desejos de um lindo domingo!!!!!
    Belo desejo...escrita sincera e inspiradora...
    Um encanto para nossos corações!!
    Beijos mil,
    Deus lhe abençoe e aos seus,
    Lindo e Abençoado Domingo!!

    ResponderExcluir
  22. Oi Célia, v8iver é uma arte mesmo...
    Tenha uma ótima semana, bjs.

    ResponderExcluir
  23. Grandes verdades, minha amiga Célia. Parabéns pela lavra!

    ResponderExcluir
  24. Querida amiga! É verdade, quanta coisa e pessoas reais e verdadeiras passaram pela nossa vida sem nos déssemos por conta...A vida de "todos" nós ainda requer muito aprendizado pra que um dia possamos nos mostrar transparentes ao nosso semelhante, despojados da bagagem material, das muitas imperfeições que carregamos por séculos de doutrinas e ensinamentos.... Mas um dia chegaremos lá....Muito obrigada pela citação das palavras de Lauro Darós. Não tenho aparecido seguido e peço desculpas... Não tenho conseguido visitar a todos como gostaria... Um início de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. OI CÉLIA!
    E NESTA ARTE, DE VIVER, POR MAIS QUE AQUI PASSEMOS SEREMOS SEMPRE, ETERNOS APRENDIZES...
    LINDO TEXTO REPLETO D VERDADES REFLEXIVAS.
    ABRÇS
    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  26. Oi Célia, não sei o que mais me surpreendeu, se sua linda foto ou seu texto sábio, fiquei encantada com os dois. Deu uma vontade imensa de conhecê-la pessoalmente e lhe dar um grande e afetuoso abraço. Obrigada por todo dia me dar uma palavra de conforto, Tatá e eu agradecemos. Você não sabe o quanto é importante para nós duas termos pessoas como vc, a Carla Ceres... ESPECIAIS é assim que as vemos! Mil beijos, Tania e Tainá rs.

    ResponderExcluir
  27. Minha querida

    Uma grande verdade neste poema, por vezes queremos o que não está ao nosso alcance e procuramos o que não podemos ter.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  28. Arrasou!!!! Quando diz que 'o verdadeiro artesão só se importa com o essencial' nos traz a realidade de que temos que jogar fora muitos pensamentos de lixo sem luxo que trazemos em nós!!!

    grata!
    bjsMeus
    CAtita

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.