segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Encerramento


 



 
 
 
 
 
 
 
A cada final de ano,
A finitude bate à nossa porta.
Enterram-se sonhos inconclusivos,
Celebra-se o recomeço – novos augúrios.
Pode ser estranha tamanha mesmice...
Contar-se o tempo, querer prendê-lo,
Em nossas mãos e projetá-lo para um futuro!
Nada a temer, enfrentar é a solução.
Jamais esvaecer-se das ternuras e esperanças,
A magia está em ser exclusivista e doadora...
Alimenta-se aos famintos de aconchego!
Por onde passa a história, mapeia-se o trajeto,
Sem agressividade ou coerção alguma.
Não há por que delimitar ou castrar pensamentos.
Libertar-se para a sequência da viagem,
A mesma em que o ciclo se encerra,
Deixando a sensação fértil de um infinito sedutor.

 

Célia Rangel, autora.

 

24 comentários:

  1. É!! mais um ano se aproxima do fim.E nós, vamos, vamos e vamos...Linda poesia! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Recomecemos, pois! Ainda que o próximo encerramento não tarde, para que se recomece de novo e assim sucessivamente. ô, vidinha. Mas é a única que temos, não é? Um grande abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Já a pensar no final de ano?!...
    Cheios de cor e de vida os quatro primeiros versos. E que bela escolha do poema visual de Vinícius... Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Querida Célia, seu blog é uma benção!

    Suas mensagens são preciosas para nós leitores do seu espaço abençoado. Somos edificados por cada linha escrita. Que o Espírito da Verdade continue a te usar com poder e autoridade.
    A propósito, caso ainda não esteja me seguindo, deixo o convite, retribuirei o carinho com todo amor em Cristo Jesus.

    Afetuosamente,

    ***Lucy***

    P.S. Recomendo o blog do irmão J.C., mensagens abençoadoras; acesse e confira.
    http://discipulodecristo7.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Nada vai ser diferente só porque o ano termina, quem determina as nossas mudanças somos nós, a qualquer tempo, dia e hora, nada marcado, nada projetado né? Beijão

    ResponderExcluir
  6. Temos aparentemente o mesmo sentimento quanto ao fim de ano e suas tradicionais festas, Célia.
    Quando feitas com alegria e pessoas queridas, são agradáveis sempre. Fora disso, corre-se o risco de materializar os sentimentos, uma tolice.
    Meu abraço.
    Jorge

    ResponderExcluir
  7. Minha querida

    Mais um ano a passar e temos que fazer o balanço do bom e do mau, lindo sempre ler-te.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  8. Linda Célia, adoro a frase de Vinicius, pois tudo na vida tem disso, que tudo seja "...infinito enquanto dure..."!
    O fim de ano quase sempre é a mesma coisa, continua, se boas ou ruins, depende mesmo do modo e do jeito que vemos tudo a nossa volta!
    Concordo contigo, fecha-se um ciclo e outro começa, essa compreensão nos reconforta, estou assim também, leve e feliz, sem as correrias típicas da época!
    Grande abraço minha amiga, que bom, estamos juntas, isso é maravilhoso!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Célia
    Gostei de ler Vinicius nesse formato.
    eu penso que o início e o fim de cada ciclo está em nossas mãos...nunca necessáriamente coincidente com o final de ano.
    Que todos tenham em mente, o real significado do Natal.
    Obrigado!
    Ótima semana!
    Abraços
    ah...se por acaso duplicar meu comment, sorry, estou com um problema de login.
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir
  10. Olá, grande amiga Célia!
    A graça da vida é que não nos permitiu perceber o começo e, preenchemos cada página até completar mais um capítulo para começarmos outro com ideal de que o próximo seja sempre melhor que o anterior. E, o mais relevante desta história é que, apesar de sermos cônscio de que terá epílogo, não sabemos quando exatamente.
    Amiga, poema belo, significativo e com muito sageza.

    Obrigado pela visita e comentário no blog do amigo Viviani sobre meu conto!

    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  11. Infinito sedutor com inícios cheio de pétalas vermelhas, rosas, e orquídeas! abraços

    ResponderExcluir
  12. Oi Célia
    É minha primeira vez por aqui, ainda estou recomeçando a visitar blogs, e me encantei com o seu, aliás seu texto veio de encontro com o momento em que estou vivendo. Adorei! Além de termo alguns amigos em comum,isso acontece na blogosfera kkkkkk.
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Célia.

    O calendário, no findar do ano, nos revela uma grande lição do existir: Todo fim guarda um recomeço, um convite à renovação.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  14. Ai, que alívio! Vi o título e levei um susto. Tem uma porção de blogueiros muito bons encerrando os blogs, Célia. Minha cabeça ansiosa, antes de ler mais, já estava com um discurso pronto pra te convencer a tirar umas semanas de férias e voltar no começo de 2013. Ainda bem que não pulei esse poema de infinitos recomeços. Ele é muito bonito e cheio de sabedoria. Se eu tivesse ido direto pros comentários, acabaria pedindo a volta dos que não foram. Algo do tipo "Volta, Cééélia!!! Voltem, textos da Cééélia!!!" :) Beijos!

    ResponderExcluir
  15. É isso ai Célia encerrando porém já recomeçando! E ansiosa pelos próximos capítulos! Parabéns! Bjoooosss

    ResponderExcluir
  16. Estou bem afastada ,mais as saudades que sinto
    chega dói meu coração.
    Por meio dessas poucas palavras estou
    passando para deixar meu carinho,
    e dizer de uma forma ou de outra vou fazer
    de tudo para jamais ser esquecida.
    Foi para uma comemoração junto de todos
    amigos e (as) foi colocado no ar A Viagem desse
    Natal de 2012.
    Deixei na postagem um mimo caso gostar fica
    a vontade para trazer para seu blog.
    Um abraço carinhoso tenha certeza
    minha amizade é absolutamente e Sinceramente
    verdadeira.
    Carinhosamente,Evanir..

    ResponderExcluir
  17. Olá Célia linda poesia como sempre você escreve de uma maneira especial que agrada muito..Desejo a você Célia um ano de muita paz em 2013..Bjocas amiga.

    ResponderExcluir
  18. OI CÉLIA!
    EM TEU POST NOS DAMOS CONTA QUE ESTAMOS NOVAMENTE NO FINAL DO ANO E QUE ASSIM COMO DEIXAMOS COISAS PARA TRÁS, MUITAS HÁ A SEREM RESGATADAS.
    LEGAL TEU TEXTO.
    ABRÇS
    http://www.saberepreciso.com/

    ResponderExcluir
  19. Célia você consegue escrever de uma forma tão natural que sempre me encanta e fala a minha alma, parabéns em pouco tempo me tornei sua fã, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  20. Como é bom Célia, o fim de ano, revestimo-nos da espera do Messias que vem nascer em nossos corações!
    é tempo, de agradecer e planejar!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  21. Oi Célia querida


    Esse recomeço é uma coisa linda de se viver a cada ano.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  22. Sempre é tempo de recomeço, não importa a data em que estejamos. No entanto a época natalina, por se aproximar do final do "nosso" calendário, é época em que mitas vezes retomamos amizades, ocorrem reconciliações em família...Pelo clima colorido, em festa, parece fazer nascer novas esperanças. É quando se fala mais em amor e paz.

    Um beijo Célia,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  23. Oi Célia,


    Tudo bem?Texto real aos nossos dias. Pro mais que as resoluções de final possam ser esquecidas na agenda do ano que inicia, penso que a disposição para se viver melhor e fazer pelo outro, inspira ao universo pelo caminho de paz e amor.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  24. E está lá, no infitino, a magia de um novo porvir.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.