segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Comigo,apenas...

(Imagem: Google)
 

 


Nas minhas transgressões de vida

muito permissiva,

senti saudade de mim.

 

Hoje, bem mais compreensiva,

vejo que, as imposições sociais,

em nada acrescentam.

 

Ser burguesa ou proletária,

não interfere no comportamento individual

desde que tenhamos plena consciência.

 

Entre a verdade, a mentira e a cumplicidade,

opto pela última, que me completa,

nas ansiedades vividas.

 

Nas ações entre o sonho e a realidade

chega a ser compromisso moral,

com meu ego na evolução espiritual.

 

Assim, reencontro-me

sublimando e contemporizando

vida que é para ser vivida.

 

Célia Rangel


14 comentários:

  1. Oi, Célia! Esse poema tem assunto pra um livro inteiro e bem complexo. Imposições sociais sempre me fazem lembrar de um dos provérbios do William Blake: Uma só lei pro leão e pro boi é opressão. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Célia,

    Tudo bem? Esse trecho de Lispector tento usar no cotidiano, embora seja difícil eliminar ou afastar pessoas. Imposições sociais também não me acrescentam e percebo que ando mais ou menos como aquele ditado que sabedoria é um pente que se usa quando se fica careca. Ainda tenho cabelos, ma já consigo ter clareza sobre o que me faz bem ou mal.

    Boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Que beleza isso e serve pra reflexão e vida! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Sentir saudade de si mesma..
    Que seja feliz o reencontro, Célia. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Linda Célia, bem escrito como todos os seus textos, nossa, me identifico demais e concordo, imposições sociais, jamais, embora muitas vezes nos vemos em situações em que isso acontece, mas como podemos escolher e temos esse direito, escolhemos o que nos faz bem, que lindo isso!
    Amei ler aqui e deixe a saudade de lado e fique sempre contigo, hoje, agora que é o que importa!
    Consciência é tudo mesmo!
    Grande abraço minha amiga!

    ResponderExcluir
  6. Oiii Célia, linda mensagem, é uma conduta que todos deveriam seguir, tem gente que sente falta até do que não faz bem, pessoas etc! Uma linda semana! Bjooss

    ResponderExcluir
  7. Celia,poesia muito verdadeira e revela toda sua maneira sincera de ser e viver!Eu adorei!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  8. Muito, muito bem, amiga Célia! Só que grande parte das pessoas não entende assim. Seria muito mais sereno o viver entre as gentes se mais de nós pensassem assim.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Oi Célia, vim lhe desejar uma ótima semana, beijos...

    ResponderExcluir
  10. Olá, nobre amiga Célia!
    Se agirmos conforme nossa consciência e virtudes, jamais sentiremos saudades de nós mesmos, tampouco vergonha. A sociedade apenas ver nosso fenótipo ou o que lhe convém, mas nunca nossa essência. Estando em paz conosco, também estaremos com tudo e com todos.
    Poema valoroso e de extraordinário sageza.

    Parabéns pelo talento e sabedoria!
    Obrigado pela compreensão, carinho e amizade!

    Forte abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  11. Conscienciosidade...Realmente nossa vida é feita de vales e montanhas. O que realmente importa é estarmos de prontidão para crescermos com as experiências da vida né Celinha, sempre com muita gratidão! bjs

    ResponderExcluir
  12. Muito interessante sua reflexão existencial! Nada melhor que viver acreditando nos princípios que elegemos, independente de modismos e outros modos de pensar. Só que isso custa caro e é apenas acessível aos sábios e corajosos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Célia
    Amiga tão querida, nunca deixei de te ler!!! Não poderia deixar de comentar esta poesia tão sublime e serena. Difícil nos libertarmos das imposições sociais, mas a maturidade nos permite fazer escolhas seguras e trilharmos caminhos que nos fazem bem e felizes. Também escolho a cumplicidade, um sentimento maravilhoso. Um grande abraço, estou sempre te acompanhando!

    ResponderExcluir
  14. Que diferença faz o nosso Estatuto de Humanos maduros?
    Afinal, a madureza mão se mede pela idade; a sabedoria, não se adquire apenas pelos demais.
    Ter uma consciência limpa e tranquila diz-nos que a "[...]vida que é para ser vivida."... e bem!



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.