sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Não somos os únicos






Chega um tempo de avaliarmos nossas vidas diante do mundo que temos e que construímos. O fruto que colhemos é do tamanho do que plantamos.

Se felizes ou não é outra história. Não há padronização do certo e do errado. A cada um, seu código de bem viver, segundo seus valores pessoais. E basta. Convenções sociais nem sempre são bem-vindas e internalizadas. Buscar ser feliz e assim viver, diria eu, ser não só direito adquirido pós-criação, mas dever já que fomos criados para sermos felizes e termos vida em abundância.

Assim, fica impossível administrar tantas agressões, desvalorização de vidas, corrupções, desmandos, desordens de todo tipo familiar, empresarial, religiosa, educacional, moral e governamental. Difícil vermos poesia nisso tudo que não seja com nuances um tanto desbotadas, sem luz alguma, sem ternura, pessoas e coisas apodrecidas, descartadas.

Na potência tecnológica, e no virtual, apropriamo-nos de ideias e fatos agindo como donos da verdade. Ah! Confortável, não é mesmo? Só que lá fora, a vida percorre todo um caminho sem volta, sem direito, muitas vezes, ao deletar. Não há rascunho. Sempre em frente. Enquanto celebramos alguns nascimentos, vemos amigos partindo... Também partiremos claro. Consciência exata da fragilidade da vida.

Mas, também sei que "Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás." (Che Guevara) ... Então busco nos meus pilares emocionais a estrutura da sobrevivência – a ternura e a esperança de dias melhores...

Célia Rangel.

 

18 comentários:

  1. Temos o DEVER de ser feliz, Celinha, tendo total convicção que Deus está conosco e no comando e que TUDO o que acontece nesta vida é para nosso BEM SUPERIOR! Nada como um dia após o outro para aprendermos e crescermos espiritualmente. beijão

    ResponderExcluir
  2. Célia, um beijo no seu coração. Desde que nascemos já começamos a lutar. A vida é assim; de lutas. Umas vezes vencendo, outras não. No entanto, é a busca pela felicidade o que nos move. E assim tem que ser sempre.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Célia! Aprecio seus textos sérios e sábios tanto quanto me divirto com seu senso de humor. Nunca adivinho o que vou encontrar aqui, mas sempre me enriqueço com a visita. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Célia,

    Excelente reflexão! Pensei em um texto que li hoje sobre o corpo de dor que criamos quando nos vitimizamos. Talvez aceitar que o amanhã seja uma dúvida e que o hoje é a perfeição seja um caminho para não simplificarmos a vida.

    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  5. "O fruto que colhemos é do tamanho do que plantamos".
    Grande verdade Célia!
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde, Célia. Vivemos em um mundo de emoções tão banalizadas, que certamente dá medo de prosseguir e ver o que nos espera.
    Mesmo plantando boas sementes é difícil a nossa colheita, ainda mais quando semeamos a discórdia ou não temos em nós mesmos a paz necessária para não perder a ternura, a fim de que o nosso coração não viva na raiz de amargura.
    Parabéns!
    Beijos na alma!
    Tenha um fim de semana com a tão sonhada paz!

    ResponderExcluir
  7. Buscar a felicidade é um direito de cada um de nós, se vamos não encontra-la é outra história. Excelente texto.

    Bj

    ResponderExcluir
  8. Felicidade, um tema parodoxal... Se existe temos de aceitá-la como parte de nossa vida e o sofrimento, se existe, é parte da felicidade. Abço, grande Célia.
    Camilo

    ResponderExcluir
  9. Oi Célia
    Que lindo e reflexivo texto! Eu diria mais, eu diria o que o professor diz no meu filme preferido Sociedade dos Poetas Mortos: "Carpie Diem" - aproveite o momento, não é fazer tudo na base da Anarquia, mas aproveitar os momentos bom com quem amamos, porque a vida realmente é curta.
    Obrigada pelo carinho de sempre!
    Bjos. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  10. BOA NOITE MINHA AMIGA DAS LETRAS !
    SEMPRE ENCONTRO AQUI NO SEU ESPAÇO ,ALÉM DE BELOS POEMAS ,SEUS TEXTOS SÃO MUITOS REFLEXIVOS,POIS NOS DAR RAZÃO PARA REFLETIRMOS DIANTE DO CASO FALADO.A FELICIDADE MORA SEMPRE DO NOSSO LADO,SÓ PRECISAMOS ESTÁ ADEPTO A ELA ...
    BJS DE BOA NOITE !

    ResponderExcluir
  11. Célia, vim lhe desejar uma ótima semana!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Bom Dia amiga.
    Hoje venho logo pela manhã te desejar uma abençoada semana
    muita paz e muito amor no seu viver.
    Um abraço bem apertado e carinhos na alma,Evanir.

    ResponderExcluir
  13. Tentar, errar, tentar de novo... e ter humildade em cada recomeço. Muito bom, Célia. Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Assim é! Desde a mais tenra idade, nos deparamos com as regras de convivência, dos direitos e deveres. Cabe à cada um, a consciência e o bom senso de saber até onde pode ir, desejando para o outro o mesmo que deseja para si. Assim, a felicidade pode reinar para todos.
    Um texto, como sempre, na medida exata...repleto de valores humanos.
    Um beijo, boa semana!
    Lúcia

    ResponderExcluir
  15. É isso aí Célia,

    A vida é dura mas é boa...

    Belo texto!

    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Amiga poetisa que nos faz refletir a cada assunto abordado nesses textos/poemas/prosas, viver bem é mesmo o nosso dever para com a Vida, essa que nos foi dada exatamente para isso, sermos felizes e contentes, sendo esse último o mais difícil, nossa como é mesmo raro ver pessoas contentes não é mesmo?
    Amo ler aqui e aprender com sua clareza de ideias,concordo plenamente, não somos donos da verdade, mas podemos ver bem qual é a nossa verdade que nos faz bem, sendo assim podemos contribuir para que o nosso bem seja compartilhado beneficiando muitos que se aproximam de nós, principalmente nossa família que ainda é o nosso alicerce!
    Grande abraço minha amiga e é sempre um grande prazer receber suas visitas e amáveis comentários!

    ResponderExcluir
  17. Olá Célia.

    Pena que muitos desejem da vida, colheita sem plantio, esperem que os outros façam o que lhes caberia fazer e o pouco que cultivam no existir, são as daninhas e danosas ervas do orgulho, egoísmo, vaidade, omissão... Infelicitados e “infelicitantes”, depois seguem reclamando de tudo e todos, fazendo a humanidade tardar em tantos desatinos que roubam a poesia e a paz, toldando a felicidade e a esperança. Cabe a quem vê além, acreditar em tempos melhores e semear palavras, pensamentos e exemplos que algum dia hão de frutificar.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  18. Muitas vêzes me questiono..... Será que sempre colhemos o que plantamos? E quanto a dias melhores sempre espero, mesmo que o de hoje não esteja estas coisas! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.