quinta-feira, 4 de abril de 2013

Apenas de passagem...



 
 
 
 
 
 
 
Abri um caminho entre nós
Entrelacei nossas mãos e seguimos
Rumo ao horizonte de nossas vidas
Foi lindo demais
O Sol aquecia-nos
Nuvens levavam nossos pensamentos
Em longas viagens
O pedágio era nossa ternura
E quando a vida nublava
Esperávamos a lua que com seu magnetismo
A tudo envolvia
Passamos...
E no reencontro o encontro
Belo e festivo em mim
No infinito caminho
 
Célia Rangel
 
 
 
 

 
 


22 comentários:

  1. Triste? Lindo e confortante!
    Assim será, é só "fazermos" Fé, no que se deseja.

    Um beijo, Célia,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Célia
    Muito lindo...
    Talvez isto explique o porquê do reencontro parecer ser um encontro e, talvez, uma sensação de continuidade para aqueles que entendem que a vida é uma passagem, onde deixamos
    sementes de amor e bondade...Nada se perde de bom que se empregou em algum momento.
    Meu carinho
    Bom dia
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Caminhante entre as nuvens das nossas viagens ao infinito! Grandiosa poesia, Srta! abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá Célia.

    Que bonito. O sentimento escrevendo a poesia da vida que aguarda a lua dissipar as nuvens...

    Um abração e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Oiii Célia, que linda trajetória de amor e que belo reencontro, tomara que aconteçam mesmo esses reencontros,abraços e ótimo final de semana p ti! Bjoss

    ResponderExcluir
  6. Lindo,Célia!!lindo demais! beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. A vida é uma passagem que fica. Abção, Célia.

    ResponderExcluir
  8. Bonito demais, Célia! "E quando a vida nublava" é um daqueles versos que despertam impulsos poeticamente larápios. :) Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Celia um otimo final de semana bjs..

    ResponderExcluir
  10. Passamos ... A certeza do reencontro, onde não mais haverá finitude, é balsamo. Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Celia,uma poesia que transcende nessa passagem de encontro a reencontro!Muito linda!bjs,

    ResponderExcluir
  12. Quando a força interior consegue abrir clareiras, nada haverá na frente que servirá de obstáculos.
    Força interior move mundos.
    aquele abraço de deixar marcas.

    ResponderExcluir
  13. Minha querida amiga blogueira, Célia; lindo poema. Significativo e de profundo encanto. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Célia.

    Que o sei final de semana, seja, Sensacional.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Observei que em todo o poema está aparentemente escondida a palavra Luz.
    Abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir
  16. Boa noite minha amiga das letras !!!!!!!!!!!!!!!!
    Viajando por esse caminho,vamos indo abrindo e alargando,até chegar a luz desejada...
    bjs de boa noite !

    ResponderExcluir
  17. Oi Célia querida

    Lindo poema.


    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  18. Um poema repleto de amor e saudade! Lindo e triste minha amiga, mas cheio de sentimentos puros e eterno! Beijos

    ResponderExcluir
  19. Linda declaração de amor!

    Beijinhos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.