quinta-feira, 1 de agosto de 2013

A singularidade

 
 
Envolver com o olhar e, absorver...
Ver o mundo refletir suas cores.
Sol e Lua que no desencontro se amam
Um aquece o dia e a outra ameniza a noite.
Sol que se entrega para o mar
No vão de uma janela aquece a esperança...
Lua que ama a terra e acalenta sonhos...
Na transparência de uma vidraça ilumina corpos.
Despertam e exploram sentidos e sentimentos
No encontro com o planeta e,
Na quietude de seus rastros luminosos
Adornam graciosamente a natureza!
Nuvens se contrapõem no exercício da humildade
Para que ambos “astros” se igualem
Sem soberania...  Apenas tocantes...
Envolventes... Insubstituíveis...
Únicos!
Célia Rangel

 

21 comentários:

  1. Que agosto venha cheio de paz, luz e muita harmonia. Hoje é o aniversário da minha mãe. Graças a Deus ela é a minha mãe. Mãe de agosto!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Célia! Gosto muito de astronomia. Por isso não consegui deixar de interpretar a "singularidade" do título no sentido cosmológico, ou seja, uma "região do espeço-tempo em que as leis da física conhecidas deixam de vigorar e a curvatura do espaço se torna infinita" (Dicionário Aulete). Mesmo assim, o poema continuou lindo. :) Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Célia querida, que lindo poema!
    Adorei!!
    Observar o céu é uma viagem!
    Tenha uma semana maravilhosa, beijos e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Os nossos "únicos" companheiros do espaço visíveis e mais próximos. E lindos! Cheios de beleza e de poesia que nós, simpaticos terrenos, lhes emprestámos.

    ResponderExcluir
  5. Uma parceria eterna e belíssima,destes dois, o que torna realmente um contrato singular que, parece, ter existido sempre e que, indica, permanecerá por todos os séculos dos séculos...AMÉM!
    Um singularíssimo poema!
    Feliz agosto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Que o mês de agosto seja à gosto, Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  7. O céu e seus encantos, como é bom observá-los!
    BJuS!

    ResponderExcluir
  8. Oi querida,
    Que coisa linda!!! Sol e Lua, mar e terra, sonhos e realidades, poetas perfeitos, de perfeitos poemas que além de tudo são amigos, amados, incrivelmente necessários! Como é bom poder saber que por trás da tecnologia, nossos corações estão juntos em zilhões de megabites, amo vc!!!

    Mil beijos,
    Tania.

    (Célinha, não pude deixar de escrever um recadinho também, não deixe de nos visitar, vc faz parte do blog, ele não é o mesmo sem seus comentários. Sei que não somos tão presentes como vc e a Carla Ceres, mas vc nem imagina o bem nos fazem com esse carinho. Ah... eu também adorei a poesia, de verdade rs... Bjão, Tatá.)

    ResponderExcluir
  9. Muito obrigada pelo carinho da tua presença no «LÍRIOS».
    A autora do poema, a minha querida amiga Lúcia Barbosa, ficou, também, sensibilizada, o que me manifestou por email.
    Eis as suas palavras:
    - “Deslumbrei-me com o blog, com a publicação do meu poema, com os comentários tão preciosos. Jamais poderia supor que estas pessoas apreciariam o que me caiu da alma em um desses repentes que vai se saber porque acontecem. Fiquei feliz e comovida. Não tenho palavras para lhe agradecer a honra da bela publicação e a gentileza de seus amigos para comigo”.
    É, pois, em nome das duas que eu te digo: “Bem hajas”.
    Beijinhos
    Mariazita

    PS – Desculpa o “Copy & Paste” mas, com as idas à praia, o TEMPO fica muito curtinho… :)))
    Voltarei. Fica me aguardando…

    ResponderExcluir
  10. Célia, Querida

    A Gosto, sempre me fascinou o Luar de Agosto ( "O que te dá no rosto!").
    Um Poema rico de sentimentos e anseios que te desejo a sua concretização.
    Adorei.



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  11. Amiga Célia, maravilhosa singularidade!
    Amei ler aqui esse poema que mostra como a vida é linda, poder observar a Lua,o Sol, esse planeta azul, saber que estamos todos em perfeita harmonia dos planetas girando e tanta é a imensidão que nem sempre damos conta?!
    Poesia, isso é poesia minha amiga poetisa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Muito lindo e, realmente, cada um é ínico!!! beijos,ótimo fds! chica

    ResponderExcluir
  13. Boa noite, Célia. Lindeza e leveza em tuas palavras, um amor total em liberdade, um encanto em simplicidade que a todos influencia.
    A natureza é amplamente sábia e doadora, e ficamos reféns de tudo o que sabiamente é belo.
    Uma fascinação o teu poema, aplausos.
    Beijos na alma e excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  14. Que beleza a criação de Deus,
    Grande abraço Célia!

    ResponderExcluir

  15. Olá Célia,

    Poema lindamente inspirado.
    Maravilhoso messsssssssssmo.
    Grande sensibilidade.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Olá!Boa noite
    Célia
    Lindo poema
    penso que a Singularidade é o equilíbrio entre as polaridades, que criam e modelam a realidade individual e coletivamente... consciência que emana da Singularidade de cada ser humano que se encontra no coração.
    Obrigado pelo carinho da visita
    Belo final de semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Célia vim lhe desejar um ótimo fim de semana pra você e sua família!
    Caloroso abraço!

    ResponderExcluir
  18. Há equilíbrio e beleza entre sol e lua. Dividem o espaço sem perder a harmonia. Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Belo poema sobre nossos astros diversos e maravilhosos! Muito lindo mesmo amiga poetisa! Amei!

    ResponderExcluir
  20. OI CÉLIA!
    UMA COMPOSIÇÃO PERFEITA, SOL, LUA E TALENTO...
    COMO SEMPRE IDENTIFICAS O FUNDO MUSICAL LÁ NO "SÓ PRA DIZER",O QUE DEMONSTRA TUA ATENÇÃO, A QUAL AGRADEÇO COM CARINHO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.