segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Revisitando meus poemas...



    Fantasias de Amor   
 
Quando dois apaixonados se encontram,
Um terremoto acontece em seus corpos.
O olhar, a voz, os gestos extasiam-se.
Desejo e encantamento enternecem-se.
 
Quando dois enamorados se encontram,
Um vulcão explode entre eles,
Desembocando suas lavas,
Em tranquilas águas cristalinas.
 
Enamorados, apaixonados são eternos.
Na lua, nas estrelas, no infinito.
De mãos dadas, selam suas almas,
Na plenitude do amor sublime.
 
Um tempo lascivo é tatuado em seus corpos,
Pelo orgasmo da magia do amor,
Onde sonhos, ilusões e fantasias
Explodem na mente e coração dos amantes.
 
Estremecem-se os corpos,
Fantasiam-se as almas...
Quando suas lendas pessoais,
Languidamente entrelaçam-se!
 
Em fases mais explosivas,
Ou mais brandas, extasiam suas vidas,
Inebriam-se com ternuras profundas,
De um bem querer inesgotável.

 

Célia Rangel
2009

18 comentários:

  1. Lindo demais, Célia. Parabéns! Boa noite.

    ResponderExcluir
  2. Célia, cada vez que você os revisita, eles se apresentarão com nova roupagem, deferente da primeira, da segunda ... da enésima vez, porque eles incorporam aos olhares, sabores e saberes dos que os leem. Já não são seus, pois, do mundo são desde quando os pariu.
    Isso é vida num crescendo infinito de magia que somente a poesia poderá explicar.
    Revisite-os quando quiser encontrar algo diferente que seja seu, transformado por tantos.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Ah, que lindo! Célia, como é lindo o amor!
    Aqui postastes com maestria em linda poesia!
    Poetisa, amo ler-te, amo o amor!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Célia. Belissimo os versos. Adorei ler! Soa como música. Obrigada por partilhar! Uma linda semana. bjs.

    ResponderExcluir
  5. É um momento mágico mesmo! Lindo

    ResponderExcluir
  6. Adorei amiga! DEU ATÉ SAUDADES DO TEMPO DE NAMORO BJS.

    ResponderExcluir
  7. Olá Célia!
    Sua poesia é uma ode ao amor e aos amantes.
    Linda!
    um abraço carioca


    ResponderExcluir
  8. O amor tem destas cores e só quem viveu grandes paixões sabe a força que elas têm.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Célia.

    Belos versos. Revisitar é reencontrar a atemporal inspiração que imortaliza a poesia. O tempo passa, nós passamos, ela transcende.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  10. Seus poemas são altamente revisitáveis, Célia. Ótima ideia. Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Lindo, parabéns Celinha, pura magia....

    ResponderExcluir
  12. E viva o amor e suas fantasias! Abraços, Célia.

    ResponderExcluir
  13. Lindo poema, fiquei curiosa e vim apreciar o trabalho da senhora e muito belo, espero um dia ter vivencias o suficiente para poder retratar de forma tão sutil algo tão explosivo!

    ResponderExcluir
  14. Oi Célia
    Que bom que vc nos dá a alegria de publicar esses belos poemas que vc escreveu há algum tempo, continue assim. Adorei!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  15. Apaixonados... sim, é mesmo assim. E o bem querer pode ser incomensurável, mesmo passado o êxtase da paixão.
    Então passa a um outro estádio, mais calmo e purificador.
    Gostei do seu poema.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia, Célia. Revisitou muito bem as suas obras, lindo poema.
    Apaixonados são assim mesmo, encontram-se perdem-se, mas retomam o caminho que os fará felizes.
    Viver de amor é necessário, nosso olhar muda perante tudo, a paixão clareia nossos sentidos, a felicidade é registrada nos nossos poros.
    Parabéns.
    Tenha um dia abençoado de paz!
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  17. Este é o verdadeiro Amor! Belíssimo poema! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.