sábado, 16 de novembro de 2013

Perdas e Ganhos


















Perdi pessoas queridas,
mas não a capacidade de amar.

Perdi títulos, postos, emprego,
mas não a capacidade de trabalhar.

Perdi ricos momentos emocionais,
mas não a capacidade de armazenar outros tantos.

Perdi tempo na ociosidade sabática,
mas aprimorei minha capacidade de reflexão.

Nas perdas todas, ganhei a enorme capacidade
de viver com menos, e assim, adquiri muito mais.

O maior tesouro humano que comigo carrego
é a sensibilidade dos meus sentidos,
que em cada célula reproduzo diariamente.


Célia Rangel

9 comentários:

  1. Oi Célia querida

    Que lindo!
    Tenho certeza que você ganhou muito mais do que perdeu linda.

    Beijos e um domingo maravilhoso pra você.
    Ani

    ResponderExcluir
  2. E essa sensibilidade ninguém te tira! beijos,lindo domingo!chica

    ResponderExcluir
  3. Olá, Célia. Sábias palavras! Bjos e bom fim de tarde.

    ResponderExcluir
  4. Nem sempre é fácil uma postura, uma determinação dessas! Parabéns!

    Boa semana.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Célia.

    Ganhar com as perdas, aprender a levantar com as quedas... Lições de vida e da vida, inteligência emocional.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Quantos ganhos em cada perda... é muito bom ter esta consciência. Ganhamos nós com um texto assim. Abraços, Célia.

    ResponderExcluir
  7. Lindo, Célia! Se tem algo que acho libertador é a capacidade de viver com menos. Aprendi isso viajando sozinha e tendo que carregar e vigiar minha própria bagagem. Parece bobo, mas me ajudou muito. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. É isto aí amiga, entre perdas e ganhos sempre dá para somar os ganhos que ficamos! Beijos

    ResponderExcluir
  9. Entendo haver na vida eterna relação entre ganhos e perdas.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.