quarta-feira, 12 de março de 2014

“Avec les enfants”




Não é a Vovó Zona
Mas às vezes age como tal
Na padaria buscar sorvete
Quase se afunda no freezer horizontal

Nisso tudo o pior
Ainda estava por vir
Em casa refestelada
Atende ao telefone

Um netinho danado
Que nada fala
Mas com o dedinho no teclado
Interrompe as cochiladas
Da Vovó atabalhoada

A pequena da família
Pega o pai desprevenido
Dormindo com calção descosturado
Não entende nada do que vê
Corre encontrar a mãe
 -“ limpe o papai, mamãe, que ele fez cocô”...

Com essas e muitas outras
Vai-se o final de semana
Com namorado fugindo de cão
Trepado na árvore do vizinho
Gritando: - “me acudam”...

É uma família da fartura
“farta de tudo o que se imaginar”
Só não falta vergonha na cara
De estudar, se preparar para
No futuro, tomara promissor, trabalhar!

Da Vovó sobe a pressão
Amargura no coração
Mas com as artes de “les enfants”
Ela cria versos e prosas
Em suas noites de solidão...


Célia Rangel

11 comentários:

  1. Enfim, um lindo retrato da família em sua florida, com alguns percalços! abraços

    ResponderExcluir
  2. rsss...Que lindo e esse convívio com eles faz bem! Ainda que por vezes eles incomodem...bjs,chica

    ResponderExcluir
  3. Que bonito retrato da avó com os seus netos. Eu, que nasci em França, fiquei logo presa ao título.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Meu filhote ama a vó.
    Vó por vezes são segundas mães.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, Célia! Vovós (e vovôs) sempre haverão de equilibrar a balança do sobreviver em solidão, com a ruidosa alegria (e esperança) de 'les enfants'. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Você deve ser o máximo como avó, Célia. Tem senso de humor, inteligência, cultura e, pra melhorar, faz poesia. Célia, você é melhor que a dona Benta. :) Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde Célia!!!
    E nas famílias sempre há esses personagens...
    A vida é um misto de ações e reações...
    Ri com a pequena da família...
    Feliz e Abençoada Tarde!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Célia!

    Que versos tão engraçados, e tão reais!
    Les enfants ne pensent pas, tu sais, mas as vovós, pensam e escrevem o cotidiano, com sabedoria.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  9. Olá,Célia
    versos divertidos, adorei!Ainda não construo versos com as artes de “les enfants”, mas irei,com certeza, ...sim, os netos são a alegria dos avós e vice-versa... os avós têm uma função de continuidade na educação das crianças, que começa com os pais...transmitem às crianças, com toda ternura e paciência, histórias interessantes e quase sempre divertidas dos vários membros e delas mesmas... podem e devem mimar os netos, dar conselhos, ter pequenos segredos e as fazem compreender que certas decisões não cabem (aos avós) tomarem e que estes também têm limites a cumprir...
    Obrigado pelo carinho,bela noite, belo dia,beijos!

    ResponderExcluir
  10. rss, que lindinho!!!
    Sempre ouvi dizer que as avós estragam os netos, os deixam mimados e mal educados... tudo mentira, as avós abraçam os netos de amor! De um amor que não visa educar, só querem ser amigas e companheiras!
    Como tenho saudades de minha avó! Mas meus filhos ainda não se 'resolveram'...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Acho que ser vovó deve ser isto mesmo!!!!!! Ainda vou experimentar! Beijão

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.