quinta-feira, 20 de março de 2014

Mais um Outono


















Calmo, com seu vento ainda morno,
Temperado pelo verão que se finda,
Tempestivo encontro:
Arranca árvores, enche ruas, casas e corações.

Transborda de paixão um dourado e morno sol,
Que dá lugar ao passeio das nuvens no céu,
E na inocência, surgem formas, sonhos e fantasias.

Recolho-me no crepúsculo da minha vida outonal...
Onde, não são as folhas que caem, mas as ilusões...
Quando, não é o vento que sibila em meu ser,
Mas, a realidade que varre todo o chão de uma vida.

O vento... as folhas... a seca... o dourado... o nublado...
Embalam mentes outonais de seres crepusculares
Que não aceitam desvanecerem-se.

Com uma fértil colheita de frutos maduros,
Colhem-se também as verdades vividas.
Mãos postas agradecem ao Pai,
A chegada da vida em mais um outono!

Célia Rangel

17 comentários:

  1. Oi Celia querida, o outono aqui em Recife começou bem chuvoso.
    Bendito seja...

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Ahh Outono, grande dádiva de Deus que nos ensina que é preciso deixar cair as folhas secas de nosso coração!
    Grande abraço Célia!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde amiga Célia!!!
    Estou daqui lhe aplaudindo com tamanha sensibilidade e inteligência nas palavras, lindo...bem vindo outono!!!
    Aproveito para lhe dar os parabéns pelo dia de hoje...é fiquei sabendo que hoje é dia do blogueiro...então parabéns para nós, rsrsrs
    Sucesso Sempre!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderExcluir
  4. Céia, até gosto do Outono daqui, pelo menos nos meses de Outubro e Novembro. O que é certo é que o começo da Primavera ameaça chuva.
    Gostei muito do teu poema,
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que lindo poema,Célia! Que o OUTONO seja assim também! bjs,chica

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, amo essa linda estação, outono sempre lembra aconchego, sol brilhante e morno, folhas lindas caindo e viver é mesmo isso, deixar ir o que tem de ir e receber o novo, nesse sentido o tempo nem conta, sai verão, entra outono e com ele inspirações assim iguais as suas nesses lindos versos!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Boa noite, Célia
    ...da Primavera para o Outono, a vida segue...Tudo passa. E rápido. É tão bom entender que a cada dia ganhamos uma nova oportunidade de fazer diferente e o amanhecer é o sinal de que precisamos. Ele basta.Quanto mais vivo, mais constatamos isso. O sofrimento perde força, a realidade varre todo o chão E a alegria é encarada como deveria:na sua essência, sem euforia...Feliz Início de mais Um Outono!
    Obrigado pelo carinho, bela noite, belo dia,beijos!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns a você querida blogueira, pelo seu dia,20 de março. Parabéns por continuar com suas belas postagens, mantendo vivo este espaço, mesmo em momentos como este em que as redes sociais tem tentado ofuscar esse brilho ... Blog é cultura é arte, é poesia, é nótícia, é entretenimento e é um espaço de grandes aprendizagens e trocas de experiências...
    Obrigada por fazer parte, por compartilhar comigo com o meu trabalho nos meus blogs, seja sempre bem vinda, sua participação é muito importante.
    Parabéns!!!
    Profª Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida Célia
    Passando pra felicitar-lhe pelo dia do blogueiro...
    Que o Outono nos venha favorável!!!
    Bjm fraterno e quaresmal

    ResponderExcluir
  10. Célia, por acaso estou ouvindo Vivaldi, As quatro Estações...
    Para mim, esse seu poema passa muita emoção, aos poucos vai se transformando... revelando velhos e novos caminhos. Um dos mais lindos que li aqui.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Oi Célia querida, que lindo jeito de começar a nova estação!!
    Feliz dia do poeta amiga!
    Beijos e tenha uma linda semana!!

    ResponderExcluir
  12. E eu, cara amiga, sou um ser outonal, inclusive de nascimento, adoro estes dias mais calmos e amenos que o outono traz, principalmente depois do verão escaldante que suportamos aqui no Rio de Janeiro.
    Lindo poema, amiga!
    um abraço carioca


    ResponderExcluir
  13. No outono da vida são as ilusões que caem,tem razão! Maravilhosa sua poesia,eu adoro te visitar! bjs,

    ResponderExcluir
  14. Aprendi a gostar do Outono com a idade...

    ResponderExcluir
  15. Por mim, o ano podia alternar só outonos e primaveras, Célia. Delícia de poema! Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Acho lindo! Começa a refrescar, vem um pouco de chuva, tomara! Lindo poema! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.