sábado, 14 de junho de 2014

Entre “Sim e Não”





















Vivemos pelo “sim” de toda uma vida:
O “sim” no altar.

Castramos nossas vontades pelo “sim”...
O “sim” à chefia.

Enclausuramos nossa existência, pelo “sim”...
Pelo medo de fazer “acontecer”.

Desobrigamo-nos muitas vezes pelo “sim”...
Na covardia de um gesto omisso.

Aceitamos a tudo e a todos com um “sim”...
Para não nos desinstalarmos,
Da nossa zona de conforto.

E numa batalha de pensamentos,
Trava-se a guerra entre o “sim” e o “não”.

É menos desgastante o “sim”.
Elabora-se mais para dizer-se o “não”.

O “sim” em geral, é conciliador,
Acolhe.
O “não” é intrigante,
Afasta.

Ambos: “sim e não”, educam,
Na medida certa de ações coerentes,
Com a vida que se traçou
Em nosso altar sagrado.

Atitudes profanas e sagradas,
Digladiam-se no humano,
Nas atitudes do “sim”,
Nas atitudes do “não”.



Célia Rangel

15 comentários:

  1. Lindo e verdadeiro! Vivemos entre sins e nãos.Temos que saber a hora certa de usá-los! bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. Mais se deseja ouvir: SIM,
    Que o NÃO impositivo.
    Mas a ambos, cá para mim,
    Eu não digo nem desdigo,
    Seja o início ou o fim.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  3. Oi Célia, já tive muita dificuldade de dizer "Não" e com isso sofria terrivelmente.
    Mas tive que pensar que quem perdia era eu, quem sofria era eu e isso é muito dolorido. Exercitei isso na minha vida, mas não foi de um dia para o outro... Teve um tempo. Hoje digo 'Não" na maior naturalidade, quando é preciso. É difícil, mas quando somos líderes, irmãos mais velhos, noivos, homens, maduros, a vida exige isso.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Os opostos, fazendo parte inerente da vida de cada um.
    Às vezes um sim, ou um não, pode trazer o bem ou o mal.
    É preciso prudência, sensatez, na escolha de um dos caminhos, para cada ato.
    Sempre um bom texto, aqui!
    Meu abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  5. Entendo que os dois são necessários e bem vindos. Desde que sejam frutos de decisões e não de disputa!

    Legal Célia! Abs e bom fim de semana!

    Leila

    ResponderExcluir
  6. O sim é mais cômodo, mas precisamos aprender a dizer o não que muitas vezes é mais complicado mais é o mais certo! Preciso aprender...... Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, Boa noite,Célia
    é verdade, dizemos muitas vezes o"sim"em situações que intencionamos agradar ao outro e acabamos ficando aprisionados por consequências que nos impedem de dizer Não... eu penso que sempre que formos tomar qualquer decisão em nossa vida, que ela não seja tomada de maneira compulsiva... para se buscar o equilíbrio nas tomadas de decisão entre o dizer “sim” e o dizer “não” pois na escolha dessas palavras,existe uma linha tênue, as lágrimas e decepções ou nossa paz interior...pois ,a vida nos ensina que devemos impor limites em nossas respostas, decisões bem pensadas são fundamentais para evitar consequências desastrosas..."ambos educam"
    Obrigado pelo carinho,belo domingo,beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Célia.

    Grande reflexão. O "sim" costuma esconder a enganosa tentação do "tentar agradar a todos", mas logo chega a desilusão, nos ensinando o valor do "não". O equilíbrio e o bom uso dessas duas palavrinhas revela sabedoria.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  9. Celia, vc sempre com temas reflexivos! Ficou linda sua poesia! bjs e boa semana,

    ResponderExcluir
  10. É o 'sim' para tirar vantagem; é o sim para não haver desgaste; é o sim para mantermos uma aparência. Muitas vezes o sim é mais prático, mas no fundo nos torna mais frágeis, vulneráveis e vendidos.
    O Ministério da Saúde adverte: use o sim com moderação, ele pode fazer mal a sua saúde!
    Bjs, Célia!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Célia! Ainda estou aprendendo a dizer "não" sem me sentir culpada. Algum dia conseguirei dar um "não" bem redondo pra tudo que me faz mal. Por enquanto, meus "nãos" ainda saem meio ovalados pela culpa que lhes pesa em cima. :) Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Belo e verdadeiro, o triste é quando temos plena consciência que deveríamos dizer não e ao invés disto o coração aperta e nos elevamos pela emoção, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  13. Oi Célia,

    Verdade querida amiga, vivemos uma existência inteira sobre o domínio dessas palavras...

    Abçs

    ResponderExcluir
  14. Palavras são movediças
    e se há sins que dizemos por comodismo ou medo
    há nãos ditos pelos mesmos motivos

    ResponderExcluir
  15. Seus versos , se aplicam ao nosso dia a dia,
    uma verdade incontestável.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.