domingo, 8 de junho de 2014

O Tempo com Inveja de Mim...









Resposta ao Tempo

Batidas na porta da frente
É o tempo
Eu bebo um pouquinho
Pra ter argumento

Mas fico sem jeito
Calado, ele ri
Ele zomba
Do quanto eu chorei
Porque sabe passar
E eu não sei

Num dia azul de verão
Sinto o vento
Há folhas no meu coração
É o tempo

Recordo um amor que perdi
Ele ri
Diz que somos iguais
Se eu notei
Pois não sabe ficar
E eu também não sei

E gira em volta de mim
Sussurra que apaga os caminhos
Que amores terminam no escuro
Sozinhos

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Pra tentar reviver

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer
...

9 comentários:

  1. Não conheço nada mais ou menos desta família, principalmente do patriarca Dorival.
    Excelente, postagem!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. O tempo sabe tudo se lhe concedermos tempo; mas eu também não saberei o tempo que falta ao tempo para eu ter tempo.
    Magnífico Poema, Célia!

    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  3. Que beleza isso!Adorei! beijos,linda semana!chica

    ResponderExcluir
  4. Oi, Célia. belo post! O tempo com certeza tem inveja de quem vive feliz e mesmo nas dificuldades damos volta nele e mantemos a alegria de viver. Obrigada amiga!! Bjos e linda semana.

    ResponderExcluir
  5. Celia,eu adoro essa música e sou fã da Nana! Que beleza essa postagem! bjs,

    ResponderExcluir
  6. OI CÉLIA
    Amei a música linda demais.OI QUERIDA
    Desculpe a minha ausência. Ando sem tempo pois estou com obras e m casa. Vc imagina a loucura tudo fora do lugar. Mas com o tempo vou visitando os amigos. Uma semana abençoada. "Num só momento, o coração escolhe roteiro para o caminho." (André Luiz)
    Com carinho.
    Ana

    ResponderExcluir
  7. MARAVILHOSO!!! Amo essa música...obrigada pela recordação ;) bjs

    ResponderExcluir
  8. Tempo, este recurso não renovável. Compostor de destinos, tambor de todos os ritmos, como já disse Caetano.... Belo post, Célia.

    ResponderExcluir
  9. Lindíssima essa música, Célia! Valeu! Beijos!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.