terça-feira, 8 de julho de 2014

Quem pagará a conta?

"E agora, José" - Poema, de Carlos Drummond de Andrade



E agora, José?


A festa acabou,


a luz apagou,


o povo sumiu,


a noite esfriou,


e agora, José?


e agora, você?


você que é sem nome,


que zomba dos outros,


você que faz versos,


que ama protesta,


e agora, José?


Acorda Brasil... temos muitas outras prioridades e demandas a conquistarmos!

Célia Rangel.

15 comentários:

  1. "E agora José?" Que pena, assim como todos os brasileiros, gostaria de ver o Brasil vencer...
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir
  2. Puro e verdadeiro!
    Um abraço Célia.
    Tenhas uma boa noite.
    veraportella

    ResponderExcluir
  3. E agora? Já começaram as badernas, pois os vândalos se aproveitam de qq coisa.;Li agorinha que queimaram 10 ônibus em SP e mais tantas outras confusões. O povo não aprende que a hora de fazer mudanças é nas URNAS! bjs,chica

    ResponderExcluir
  4. Disse tudo...e agora José? Está mais do que na hora do País acordar! E ver que além do futebol (falido por sinal), tem prioridades a serem cumpridas. Principalmente agora depois de tantos gastos que todos teremos que pagar!
    Abraços!!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  5. Oi Célia
    Muito bom! Acho que vc escolheu muito bem o poema para a ocasião. Como eu disse no meu blog, gostaria que o Brasil fosse conhecido por outros atributos e não por ser o país do futebol, isso não adianta nada para a população.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  6. Célia, obrigada pela carinhosa presença. Oportunamente, retornarei. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Este Poema mantém a flagrante actualidade do dia de hoje. Drummond de Andrade "adivinhou" o que o destino (mau destino!) recria através dos "Josés" que andam por aí.



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  8. Oi, Célia! Tá certo que estávamos precisando de um chacoalhão pra acordar, mas a surra foi tão vergonhosa que periga perdermos o rumo de vez. :) Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Minha querida

    Passando para deixar o meu carinho e um beijinho.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  10. Olá Célia,
    Hoje passo apenas para agradecer o seu apoio, carinho e orações.
    Retornarei oportunamente.
    Imensamente grata.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Desde mocinha eu adorava este poema, já naquela época me causava na alma uma certa nostalgia, uma emoção, uma dó do José. Agora? Ah minha amiga já perdemos muitas copas, eu depois da constatação, olhei o lado bom, se ganhássemos o povão na sua grande maioria estaria bem propenso a reeleger a Dilma, a alegria, a festa, iria ser um banho de água fria nos ânimos, então achei que foi bom, temos que ter mudanças e o povão não pode se deixar levar por momentos de alegria passageira que não resolve os nossos problemas nem os problemas do país, obrigada por me fazer relembrar tão belo poema, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  12. Célia, acho que o Brasil vai acordar sim, este vexame foi necessário, talvez pra isso.
    Vamos continuar torcendo para que isto aconteça o mais breve possível, ninguém aguenta mais tanto descalabro.
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  13. Celia, poema que veio bem a calhar...rss...eu acho uma obra prima! bjs,

    ResponderExcluir
  14. O povo acaba colocando suas expectativas no futebol, e por instantes acabam esquecendo os vários problemas que o país passa, E agora José? Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.