segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Ouvir Estrelas


Ora ( direis ) ouvir estrelas!
Certo, perdeste o senso!
E eu vos direi, no entanto
Que, para ouvi-las,
muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto

E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila.
E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas?
Que sentido tem o que dizem,
quando estão contigo? "

E eu vos direi:
"Amai para entendê-las!"
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.

Olavo Bilac


6 comentários:

  1. Querida amiga boa noite hoje vim só para lhe desejar uma linda semana para você!
    abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  2. Amo demais esta poesia de Bilac, inclusive já a declamei em meu blog.
    São palavras lindas e atemporais.
    Bom demais rever por aqui esta noite tão linda poesia!
    um beijo carioca

    ResponderExcluir
  3. Sempre bom ver e ouvir BILAC! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. SAUDADE DE VOCÊ

    Saudade hoje tem seu nome
    Gente que a gente gosta,
    Que a gente sente falta,
    Que a gente quer perto.
    Saudade tem nome
    De carinho, de amor, de amigo.
    Saudade tem seu nome,
    É essa falta que você faz
    Quando não ouço sua voz
    E nem sinto você por perto,
    Por isso, segui meu coração
    E vim te dar um abraço,
    Porque saudade de gente
    Que a gente gosta
    A gente ultrapassa a distância
    Pra dizer o quanto a gente ama
    Esse amigo que a saudade chama!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Célia! Meu pai vivia declamando isso. Pra mim, ficou com jeito de infância. Beijos!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.