quarta-feira, 6 de agosto de 2014

PROCESSOS





De que tecido é feito?

Rasgou panos de amores,

Teceu imagens em estampas,

Remendou tristezas e,

Bordou alegrias.

Tudo em uma só vida.

Em todos os instantes,

Criou e emoldurou

Pensava ser para sempre?

Que homem é: de pedra ou aço?

Ou é impregnado de sentimentos!

Deixa marcas em tudo o que tece.

Por que o fez sentir?

Eterno renascimento ou salvação...

Benevolente com a vida intensa,

Vociferou desconexamente

Com pensamentos impensáveis,

Repetidos à exaustão...

Vê-se agora perdido

De seu controle remoto

Irá vaguear infinitamente

Até permitir ouvir sua intuição...

O processo será mais fácil do que pensa.

 

Célia Rangel

7 comentários:

  1. Linda, profunda reflexão sobre o homem e seus processos de vida...bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. A intuição é o primeiro passo até as sensações e de lá percorre até o pensamento, dando sob os auspícios da razão, a ideia divina do objeto dado! Profunda poesia, amei, abraços

    ResponderExcluir
  3. Você escreve muito bem. E o melhor, consegue passar tudo que sente/acha com riqueza de detalhes. Parabéns pelo blog!

    Abraços,
    http://cecisouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Na vida as vezes a gente precisa remendar, desfazer, costurar, tecer a colcha dos nossos sonhos.


    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Oi, Célia! A metade masculina da humanidade tem preconceito contra a intuição. Ponto pras meninas! ;) Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Processos pelos quais passamos e começamos a nos descobrir....aos poucos e sempre.
    Gostei muito.
    Beijos Célia.

    ResponderExcluir
  7. Celia, a intuição nos salva muitas vezes! Que bela poesia! bjs,

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.