segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Preguiça poética



Do fazer nada
Do olhar tudo
Com olhos interiores
Que não julgam
Apenas enamoram-se
Contemplativamente
Da natureza
Do querer bem
Plantar amores
Colher emoções
Na árvore da vida
Com flores e frutos
Alimentados com a seiva da vida
Na primavera de todas as estações
 
 
Célia Rangel


11 comentários:

  1. Uma primavera bem preguiçosa pra você, Célia. E com muita chuva aqui em SP, pelo amor.... Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Se a "Pregiça Poética" se tornar em Poesia (como aqui se lê) eu desejaria ser mais preguiçoso.
    Um belo Poema que me fala da Primavera (aí) nascente.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  3. Queria saber olhar sem julgar. Lindo poema, Célia! Feliz primavera!

    ResponderExcluir
  4. Querida Célia, a primavera certamente se sente perfeitamente homenageada nesta bela poesia. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  5. Olá querida Célia, lindo poema, que a sua primavera seja iluminada! Bjosss

    ResponderExcluir
  6. Lindo e a preguicinha pode ser apenas vontade de descansar! linda primavera! bjs, chica

    ResponderExcluir
  7. Lindo as sementes florescem....de tudo bem a primavera.
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  8. OI CÉLIA!
    A PREGUIÇA EMOLDURADA POR TUAS PALAVRAS POETICAMENTE COLOCADAS.
    MUITO BONITO.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. ~
    ~ ~ ~ Belíssimo e emocionante poema, Célia. ~ ~ ~

    ~ ~ ~ ~ ~ Com a maior simpatia. ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderExcluir
  10. Ah! Célia, que preguiça deliciosa!
    Beijo e um bocejo!!!rs

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.